Campanha do Brinquedo 2014

No primeiro dia de 2015, gostaria de agradecer a todos os bons de coração que contribuíram com nossa Campanha do Brinquedo. Em pouquíssimo tempo, reunimos gente de bem das mais distintas idades e profissões, que colaboram doando brinquedos, empacotando presentes e, ainda, participando da distribuição em orfanatos e casas de cuidado aqui no DF. Como resultado, cerca de duzentos presentes reunidos e dezenas de crianças e adolescentes que nos brindaram com sorrisos de gratidão. Fiz uma colagem da distribuição e posto aqui, atento para não expor nenhuma criança.

Aos que doaram amor e trabalho nessa campanha, nosso muito obrigado! Especial agradecimento aos queridos duendes que se reuniram para buscar os brinquedos nas casas dos doadores, empacotar os presentes, e que puderam dedicar uma manhã de domingo para ir conosco entregá-los às crianças. Teremos outras oportunidades de ajudar ao próximo no ano que se inicia. 

Desejo a todos um 2015 de muita paz, saúde e prosperidade!

Feliz Ano Novo!

Collage2

Campanha do Brinquedo

Olá a todos! Peço desculpas a meus 9 (nove) leitores, pois fiquei quase dois meses praticamente sem me manifestar aqui em Frumentarius. Mas agora estou de volta!

E, para marcar nosso retorno, já começo com uma proposta para os leitores de Brasília… uma ação-beneficente-relâmpago. Explico: até 22/12, estarei, com um grupo de amigos, arrecadando brinquedos para doar no Natal a crianças carentes. Lembro como é ruim para qualquer criança chegar ao Natal vendo tanta propaganda de outras crianças felizes com brinquedos enquanto não se tem nem um abraço ou um sorriso e muito menos algo com o que brincar.

Peço a colaboração de todos os meus leitores. Um brinquedo simples tem como retribuição o sorriso de uma criança. E o sorriso de uma criança não tem preço!

Quem quiser ajudar entre em contato comigo pelo joanisval@gmail.com ou, melhor ainda, pela minha página no Facebook (que você pode acessar clicando ao lado, no canto superior aqui da página, ou simplesmente aqui – mande uma mensagem por inbox e combinamos de buscar o brinquedo).

E então, vamos fazer uma criança sorrir? Conto com vocês!

Abraço!

Doe-um-brinquedo

Eleições 2014

_IA_9727Meus caros amigos, leitores e eleitores,

Neste pleito de 5 de outubro, gostaria de lembrar que não sou mais candidato a deputado federal, tendo renunciado à candidatura no final de julho, pelas razões apresentadas à época. Agradeço novamente a todos os que apoiaram nossa campanha, acreditaram em nós, e que confiaram em nossas propostas. Tenham certeza de que apenas adiamos o projeto de contribuir diretamente para um DF e um Brasil com mais gente de bem na política.

Reitero que continuo acompanhando de perto a política do DF e do Brasil. Afinal, cidadania envolve atenção à maneira como será conduzida a política e a fiscalização e o controle de nossos representantes no Legislativo e do Executivo. Nesse sentido, gostaria de pedir a todos que acompanham Frumentarius que encarem o dia de amanhã como uma grande oportunidade para fazer do Brasil um país melhor.

Votemos com consciência para nossos deputados estaduais/distritais, deputados federais, senadores, governadores e, acima de tudo, presidente. Busquemos pessoas de bem (porque sim, há pessoas de bem), gente disposta a trabalhar pelo bem comum e não por interesses particulares. Tenhamos realmente representantes no Parlamento e no Executivo. O Brasil precisa de mais gente de bem na política.

Particularmente, acredito que precisamos de mudança e renovação. Estamos cansados dos que aí se encontram, da pilhagem do Estado, e da deterioração dos valores de nossa sociedade. A palavra chave é mudança. E é nessa linha que seguirei, e digitarei os números de meus candidatos amanhã.

Vamos adiante! Não deixemos que a voz das ruas de 2013 tenham sido em vão. Fiquemos atentos ao fato de que o Brasil precisará de gente competente e preparada para conduzir o País nos anos de crise que virão. A responsabilidade é de cada um de nós.

Que a Providência possa iluminar os corações e mentes dos 150 milhões de brasileiros que irão amanhã às urnas. E que possamos ter um Brasil mais democrático, livre, verde e amarelo, justo e perfeito! D’us abençoe o Brasil e seu povo!

Votarei pela mudança

brasil-olhoPara mim é muito desconfortável votar para presidente. Afinal, não acredito neste modelo presidencialista falacioso e ilusório. Entretanto, neste domingo votarei para presidente. Tenho que fazê-lo. E o farei com um profundo desejo de mudança e consciente de que se continuarmos com o (des)governo que aí está, o Brasil entrará em colapso.

Votarei contra a manutenção no poder do grupo que aí está. Doze anos são mais que suficientes.  Levaremos muito tempo para tentar sanar os danos causados por essa organização ao País: inflação sem controle, endividamento, grandes obras no exterior às custas da falta de investimento interno, dilapidação do patrimônio público, corrupção, enfraquecimento de empresas que eram motivo de orgulho para todos os brasileiros, aparelhamento do Estado, destruição da meritocracia, difusão de um discurso de ódio racial e de embate social… Isso só para lembrar alguns dos aspectos marcantes do período. Fatos, contra os quais não há argumentos. Por isso votarei pela mudança.

Houve ganhos sociais no período? Certamente. Importante a quantidade de brasileiros que saíram da miséria e as oportunidades criadas para os menos favorecidos. Entretanto, isso se deu às custas de uma dívida avassaladora, da Economia em frangalhos, da classe média desprestigiada e do setor produtivo enfraquecido. Não coaduno com essa idéia de sacrificar a classe média e aqueles que empreendem e produzem sob o argumento de que se está a socializar a riqueza. Por isso votarei pela mudança.

O legado do grupo que tem estado  por doze anos à frente do Brasil é mais nefasto ainda no campo das idéias e dos valores (ou da falta deles). Estou cansado deste discurso paternalista, assistencialista, fraudulento e autoritário. Estou cansado de um governo que tenta mudar a História, que transforma mentiras em verdades, e que quer impor como devo pensar e agir. Inadmissível a desonestidade intelectual e a falta de moral do discurso oficial. Por isso votarei pela mudança.

Esses últimos doze anos foram de intensa pilhagem dos cofres públicos, de mensalões, de petrolões, de maracutaias institucionalizadas das mais diversas. Estou cansado de um governo que acoberta criminosos comuns como se heróis fossem simplesmente porque pertencem ao partido. Inconcebível que haja quem ainda insista em defender os quadrilheiros que caíram como abutres na estrutura do Estado e começaram a dilapidá-la, pousando de arautos da ética. Por isso votarei pela mudança.

Com o enraizamento no poder do grupo que aí está, os ventos do autoritarismo têm chegado. São perseguições políticas, patrulhamento ideológico, invenção de mentiras contra opositores e, na modernidade, a terrível e famigerada “militância ativa virtual” (MAV) – milhares de pessoas pagas em esquemas que envolvem dinheiro público para, protegidas pelo anonimato do ambiente virtual, monitorar e atacar (com os métodos mais desprezíveis) quaisquer tentativas de crítica ao establishment. Nada muito diferente do que se fazia e se faz nos mais autoritários dos regimes… Estou cansado desse patrulhamento ideológico e desse discurso autoritário. Por isso votarei por mudança.

Se não tivermos mudança, o Brasil entrará em colapso. A situação tornou-se insustentável, simples assim. O próximo ano será um grande desafio para qualquer um que assumir a cadeira presidencial, e tenho convicção de que o grupo que aí está não terá capacidade de gerenciar a crise (para a qual ele muito contribuiu). Também não acredito em qualquer alternativa de cunho “socialista” para o Brasil. Acredito em trabalho, espírito empreendedor, e liberdade para produzir riqueza. Por isso votarei pela mudança.

Enfim, amanhã votarei pela mudança. Não quero e não vou desistir do Brasil. Minhas orações hoje serão para que a Providência ilumine os quase 150 milhões de brasileiros neste 5 de outubro. Que amanhã seja o primeiro dia de grandes transformações. E que o Brasil possa ter um governo que se preocupe com o interesse público e não com ideologias, com interesses partidários e muito menos com benefícios pessoais às custas da res publica. Quero meu Brasil de volta! Quero mudança! Quero que saia o vermelho e volte o verde e o amarelo!

Brasil acima de tudo! Viva o povo brasileiro! Por um País mais ético, livre, democrático, justo e perfeito!

Brazil Confederations Cup Protests

Asfalto molhado, atenção redobrada em Brasília

Serviço de utilidade pública de Frumentarius. Hoje o céu desabou em Brasília, dando início à estação das chuvas na capital brasileira. E, como temos muitos amigos e leitores que chegaram há pouco a nossa amada cidade e não conhecem cenário diferente daquele da seca, gostaríamos de alertar para outra particularidade desta terra: com as primeiras chuvas, o asfalto de Brasília adquire uma composição semelhante a sabão (isso que você leu). Não trarei as explicações físico-químicas para o fenômeno. Mas o que desejo é alertar nossos motoristas (os brasilienses e os recém-chegados à cidade) para que redobrem a atenção ao dirigir por aqui com as chuvas.

Só quem é de Brasília sabe realmente como o asfalto com óleo de meses em reação com a água faz as nossas pistas perigosas. Dirija com atenção, mantenha distância do carro da frente. Nosso asfalto é realmente diferente, acredite!

Outra coisa: há sempre a possibilidade de que os bueiros fiquem entupidos e os alagamentos ocorram, principalmente nas nossas “tesourinhas”. O conselho, nesse caso, é: quando começar o pé d’água, pare o carro em um lugar seguro e espere – costuma passar rápido e depois só garoar. Nunca, em hipótese alguma, entre em uma tesourinha que começa a alagar – você pode ter uma péssima experiência. E, se a água chegar à janela do seu carro (não é brincadeira, isso pode acontecer), deixe o veículo e vá embora (nadando), pois é melhor perder o carro que a vida.

Para ilustrar o que é Brasília com chuva, segue o vídeo do herói Leônidas, o surfista do Planalto, um ícone de nossa terra!

Renúncia e Desfiliação

Estimados amigos e cidadãos do DF,

 Na data de hoje, 25 de julho, protocolei, junto ao TRE, minha renúncia à candidatura de deputado federal pelo Partido Progressista do Distrito Federal. Solicitei, ainda, o cancelamento de minha filiação ao Partido.

A missão de trabalhar por mais gente de bem na política envolve, precipuamente, a certeza de que se segue em um caminho certo, ainda que muitas vezes tortuoso, em defesa do bem comum e de valores que garantam uma sociedade cada vez mais justa e perfeita.

Nossa decisão de deixar o pleito de 2014 de forma alguma significa a renúncia ao projeto de um DF e de um Brasil com mais pessoas de bem envolvidas na nobre tarefa de serem os primeiros servidores do povo. Nosso trabalho continua, e acompanharemos bem de perto o processo eleitoral no DF e em nosso País, estando prontos a cobrar, daqueles que eleitos forem, suas promessas e seu trabalho honesto pelo bem comum.

Agradeço imensamente a nossa equipe de voluntários, um grupo coeso, qualificado e comprometido com as ideias que defendemos e com o ideal de fazer uma nova política. Agradeço, também, a todos os nossos apoiadores desta campanha (que, felizmente, somam milhares), que aderiram a nossa proposta e a corroboraram. Tenham certeza de que este apoio nunca será esquecido e que é o grande estímulo para a continuação de nosso projeto, ainda que sob outras matizes.

Nossa gratidão, ademais, à mui estimada Senadora Ana Amélia, pelo apoio e pela orientação e que, estamos seguros, entenderá nossa decisão. Oxalá possa a nossa Senadora assumir, no dia 1º de janeiro de 2015, o governo do Rio Grande, pelo bem daquele Estado e de seu povo. Nosso apoio incondicional a Sua Excelência, desejando sucesso em sua nobre missão.

Agradeço, ainda, a todos os membros do PP no DF e em âmbito nacional que nos apoiaram em nossa caminhada.

Nossa gratidão também à amada família, que aceitou abnegada nossa candidatura, e nos apoiou neste projeto, mesmo ciente de que a campanha exigiria parte de nossos momentos juntos, e sacrifícios em prol de uma causa maior, o bem da comunidade, a construção de um futuro melhor para nosso povo e nossa terra.

Finalmente, nossa gratidão a Deus, pois sem Ele, nada existe.

É hora de nos retirarmos do processo eleitoral. Estamos convictos de que esta saída é apenas temporária, para reagrupar as forças e nos prepararmos, mais adequadamente, para o bom combate. Para lutar o bom combate é fundamental que nossa espada sejam os objetivos maiores e nosso escudo os valores que defendemos.

Seguimos adiante, com conhecimento, coragem e transparência. Nossos esforços manter-se-ão altivos, em defesa de mais gente de bem na Política! Avante!

 Brasília, 25 de julho de 2014.

 Joanisval Gonçalves

_IA_9729

Democracia, Participação e Representatividade no Brasil

Meus caros,

Foi muito proveitoso o bate-papo com a jornalista Natália Borges e o professor Creomar de Souza sobre democracia, participação e representatividade no Brasil.

Segue o vídeo da conversa:

Haverá outros!

Abraço!

A Capital da Copa (ou a cidade que consagrou a seleção)

Ontem a seleção brasileira jogou em Brasília! E o resultado foi o melhor da Copa até o momento, em um jogaço contra Camarões. No Mané Garrincha, estádio que leva o nome de um dos maiores ídolos do futebol de todos os tempos, contou muito o 12º jogador: a torcida verde-amarela aqui da capital.  Não tinha como não se emocionar com a calorosa acolhida que os brasilienses (de nascimento e de coração) deram aos jogadores e a todos que vieram a nossa amada cidade assistir a Brasil x Camarões. A seleção também sentiu isso, com muita garra fez o 4 X 1, e agradeceu à torcida, cujo grito de guerra logo no início foi: “o campeão voltou!” Sim, e voltou nos braços dos brasilienses! Brasília faz muito bem para a seleção!

Pois é! E os jornalistas do mundo inteiro, e os turistas de toda a parte, puderam conhecer um lado geralmente esquecido da bela capital brasileira: uma cidade bem organizada, de gente ordeira e amistosa, uma cidade que pulsa como coração do Brasil. Sim, porque Brasília não é a cidade dos burocratas ou dos políticos (eles até vivem aqui, mas não são a cara da nossa gente).  Brasília tem muito mais que burocratas de terno e políticos… tem um povo feliz e trabalhador, que gosta de se encontrar no churrasco do domingo, nos bares da cidade, que se acostuma em viver em blocos no meio do verde e do azul, que se emociona com o pôr do Sol mais lindo do planeta… É um povo de diferentes origens e de diferentes sotaques, que se orgulha de morar no lugar com a melhor qualidade de vida do Brasil. Essa é a gente de Brasília!

No jogo de ontem, senti muito orgulho da seleção. Mas senti muito mais orgulho de ter nascido e de viver em Brasília! Senti orgulho de ser brasiliense (ou candango, como prefiro me identificar, sempre rendendo a justa homenagem àqueles que, como meus pais, vieram de diferentes partes do Brasil para ajudar JK a tornar o sonho em realidade). Minha cidade é linda! Minha cidade é acolhedora! Minha cidade é única! Minha cidade é Brasília!

Segue um artigo do NY Times em que se comenta o quão surpreendente é Brasília. Só discordo de algumas opiniões de entrevistados, que falam de nossa cidade como fria e isolada. E, ao contrário do que diz alguém na reportagem, sim, em Brasília você pode encontrar samba (vá ao Cruzeiro ou a Sobradinho), boa cerveja (não temos esquinas, mas temos muitos barzinhos por todo o DF!), e também futebol (seja com nossos clubes do Periquito ou do Brasiliense, seja com a maior concentração de flamenguistas em relação à população, e de botafoguenses, e de vascaínos, e de corintianos, e palmeirenses, e atleticanos, e cruzeirenses, e gremistas, e colorados, e de gente que torce por todos os grandes clubes do Brasil – afinal, todo mundo em Brasília tem ao menos dois times do coração!). Brasília mostrou ontem que tem futebol sim, e que tem alegria, beleza, e simpatia! Brasília tem isso e tem muito mais!

Quem quiser conhecer nossa capital, seja muito bem-vindo! Brasília está sempre de braços abertos!

Brasília, a Capital City That’s a Place Apart

A slackline devotee practicing near the National Congress in Brasília, one of the host cities for the World Cup. An admirer said the city was “like 120 college campuses lined up next to one another.” SERGIO PEÇANHA / THE NEW YORK TIMES

 By DAVID WALDSTEIN

BRASÍLIA — The Brazilian flag reads, “Ordem e Progresso” — “Order and Progress” — which is somewhat curious in this wonderfully jumbled and beautiful country. For an outsider who has visited the samba-infused nightclubs of Rio de Janeiro, the Amazonian jungle or São Paulo, with its ramshackle favelas and snarled traffic, order is not what springs to mind.

Until you arrive in Brasília.

In a country known for its flair for improvisation, Brasília stands in jarring contrast, a city so orderly, it is hard to believe it is really in Brazil.

Continuar lendo

Retorno e pré-candidatura

Normandia 2014 - ArromanchesEstamos de volta! Nas últimas semanas, tivemos muitas atividades no mundo físico que nos impediram de atuar aqui no mundo virtual. E como não gosto de simplesmente jogar notícias a meus leitores, preferi não inserir nada que não tivesse comentários.

O mês de junho começou com nossa viagem à Normandia para acompanhar as celebrações dos 70 anos do Dia D. Foi um acontecimento de extrema importância e decidi estar presente no local onde começou a retomada da Europa pelas forças da liberdade e da democracia. Foi uma grande experiência, sobretudo pela possibilidade de conversar com alguns veteranos, homens que, nos dias 6.6.1944 e seguintes, combateram na França nos últimos meses da II Guerra Mundial. Logo publicarei minhas impressões da Normandia e comentários sobre o mais longo dos dias.

Mas quero compartilhar outra novidade com meus queridos leitores: sou pré-candidato ao cargo de deputado federal pelo Partido Progressista aqui no DF. Isso que você leu! Resolvi que chegou a hora de sair da zona de conforto e me apresentar para trabalhar pelo DF e sua gente e unir forças àqueles que querem um Brasil melhor e uma boa Política.

Vocês me conhecem, acompanham minhas reflexões por aqui… Não represento qualquer segmento econômico e nossa campanha se dará com o apoio dos amigos e de gente como nós. Sou um cidadão comum, servidor público e professor, de classe média, preocupado com a situação do País e disposto a trabalhar para melhorar o Brasil. Nesse sentido, a via política é de extrema importância e temos que participar mais dela. Afinal, se pessoas de bem não se envolverem com política, os maus se envolverão.

Enfim, temos projetos para o DF e para o Brasil, e esperamos poder submetê-los aos eleitores do Distrito Federal. No próximo dia 28/06 teremos a convenção distrital e, confirmado nosso nome, apresentarei a meus leitores as idéias e propostas e a razão de nossa candidatura.

Bom, é isso! Estamos de volta com novas perspectivas! Conto com o apoio de todos neste projeto por um DF melhor e por um Brasil melhor.

Sede_PP

%d blogueiros gostam disto: