26. Pelo Mundo (23/11/2014)

Navigare necesse; vivere non est necesse!
Pompeu

Faltam 15 dias para que eu complete 40 anos! E, direto das terras ludovicenses, escrevo sobre uma das minhas grandes paixões na vida: viajar! Pouca coisa me dá mais prazer do que sair pelo mundo a conhecer novos lugares, gente de diferentes matizes, culturas peculiares! Viajar é preciso!

Conheço pessoas que não gostam de viajar. Dizem não ter paciência para arrumar mala, sair do conforto do lar, pegar avião… Argumentam que preferem ficar em casa, conhecendo o mundo pela televisão, por meio de um livro ou recorrendo à internet… E tudo é motivo para não viajar: o destino é muito frio ou muito quente; agitado demais ou tremendamente monótono; longe ou muito perto… Não importa, sempre encontrarão um motivo para não fazer as malas e sair batendo perna por aí! Eu não as condeno! Mas comigo é o contrário.

Não sei de onde vem meu interesse por viajar. Talvez de mamãe, que sempre que tem oportunidade se lança ao mundo – bom lembrar que, numa dessas, ela veio para Brasília, conheceu papai, e o restante da história vocês já conhecem. Seu Jacob, por sua vez, é enraizado em casa, prefere o conforto do lar à surpresa de outros lugares… Pode ser de mamãe mesmo! Mas, claro, alguns diriam que tem a ver com o fato de ser eu sagitariano, ou com o mais íntimo de minha personalidade, ou com vidas passadas. Não sei de nada… só sei mesmo é que gosto disso!

Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo, conhecer outras terras, gente diferente, visitar lugares históricos, mergulhar em outras culturas! E queria fazê-lo viajando! Como não tínhamos dinheiro para isso, comecei a aprender pelos livros, revistas, tv, e decidi que me esforçaria para conseguir um emprego que me possibilitasse essas experiências. Pensei em ser comissário de bordo, jornalista, ou em trabalhar em algum organismo internacional… Daí minha opção por Relações Internacionais. Estava convicto de que, como internacionalista, meu mercado de trabalho seria o mundo, e minha profissão me levaria aos mais distantes locais do globo!

Claro que, devido às limitações financeiras, passei todo o curso de Relações Internacionais sem conhecer terras estrangeiras, restringindo-me a viajar algumas poucas vezes pelo Brasil mesmo. Naquela época, passagem de avião era coisa caríssima, carro eu não tinha, e aí ia de ônibus mesmo. Entretanto, por mais que gostasse de rodar pelo Brasil (e continuo adorando fazê-lo, pois nosso País é fantástico e diversificado), queria mesmo era me lançar ao mundo!

Só fui conseguir o que queria quando comecei a trabalhar. Então, a serviço ou nas férias, minha alegria era arrumar as malas e entrar em um avião para conhecer novas terras! E é o que tenho feito nos últimos 15 anos! Entre os lugares que já visitei estão Canadá, Chile e Alemanha (três países muito queridos, com os quais tenho uma relação bem especial, e onde já estive diversas vezes), Suécia (D’us abençoe o Reino da Suécia), Noruega (quando vivi o atentado de Oslo, pois estava em um hotel na rua atrás do local da explosão, no dia do ataque), Finlândia, Estônia (grandes experiências nesses dois países), França e Grã-Bretanha (dispensam qualquer comentário!), Bélgica (chocolate, cerveja, sede da União Europeia e da OTAN, campos de batalha), Portugal (nossas origens, nosso DNA!), Polônia (ah, Cracóvia!), República Tcheca (Praga é única!), Espanha (comprei uma espada em Toledo!), Argentina (alfajores, livrarias e boa gente!), Paraguai (conheci o Lago Azul de Ypacaraí – que de azul nada tinha), Peru (senti-me em casa entre os nativos!), Colômbia (só na fronteira), Falklands (que me desculpem os hermanos, mas é isso mesmo!), e, naturalmente, Estados Unidos (cujo nome já é múltiplo). Detalhe: quando gosto de um lugar, tenho por hábito voltar mais vezes. E a cada nova chegada, novos locais encontro para explorar: assim acontece, entre outros, com o Canadá, com minha querida Alemanha, com a Suécia, a França, e a Grã-Bretanha… Se gosto, volto! Por que não?

No meu Brasil, fico feliz em já ter passado por 21 das 27 capitais, e por outras cidades em pontos distantes. Em minhas atividades profissionais, tive a imensa satisfação de conhecer nossa preciosa Amazônia, visitar pelotões de fronteira, ir a rincões pouco conhecidos deste País continental! E me agrada tanto estar na megalópole paulistana quanto na pequena Clevelândia! O Brasil é lindo, e sua gente maravilhosa!

Indescritível a sensação de chegar em um lugar novo! Visões, sons e odores diferentes, locais a explorar, sabores pitorescos, gente diferente com quem conversar! Boas experiências, más experiências… Aprendizado intensivo, mesmo porque costumo viajar sozinho.

Prefiro viajar sozinho: faço meus horários e meus roteiros, tiro minhas centenas de fotos (sempre com meu tripé), passo o tempo que quiser em um determinado local… E, o melhor de tudo, acabo conhecendo gente fantástica. Nunca estamos sós quando viajamos sozinhos!

Definitivamente, tenho o bicho carpinteiro viajador. Sou econômico no dia-a-dia. Emprego meus recursos em viagens (excelentes investimentos!). Tenho uma malinha pronta em casa, e estou sempre disposto a pegar a estrada (não literalmente, pois não gosto de dirigir, e aprecio mesmo é a sensação de estar nas nuvens). Havendo a oportunidade, viajo!

Inspiro-me em um amigo, Gilberto Guerzoni. Solteiro, sem filhos, bom salário, Guerzoni usa seus 30 dias de férias por ano para rodar o mundo. Já conheceu mais de 150 países, da Groenlândia à Antártica, das florestas do Peru à savana africana, esteve em Galápagos e no Vietnã, na Austrália e em Kosovo, foi mesmo até Chernobyl. Esse é meu amigo, que preenche todas as folhas do passaporte muito rapidamente. Claro que estou longe de alcançar Guerzoni, mas pretendo continuar meus próximos quarenta anos viajando! Navegar é preciso!

Afeganistão francês…

mali-terrorist_2453322bPubliquei algumas coisas aqui em Frumentarius ano passado sobre a crise no Mali. Só agora o mundo começa a prestar atenção àquele país africano, já que a República Francesa resolveu intervir… O problema é que qualquer ação militar ali não será simples e desgastará, e muito, o governo de M. Hollande (por falar nisso, o Presidente parece tão apagado nesses acontecimentos, com tudo sendo decidido pelo Premier – sim, a França tem Premier! – e pelo Gabinete! Onde está o semi-presidencialismo daquela República?)… Para piorar, o norte do Mali, onde estão os “rebeldes”, faz fronteira com o sul da Argélia. extamente onde está ocorrendo a crise dos reféns na usina…

a330lna397dpy3ynxoh1xidpeEm resumo, a situação não estará fácil para os franceses… E eles não são muito bons ao lidar com essas coisas de conflito armado… Em termos de guerras tradicionais, perderam a Franco-Prussiana, em 1871, foram salvos pelos americanos na I GM, em 1917-1918, e, na IIGM, foram invadidos pelos alemães, em 1940, e depois pelos americanos em 1944 – eles não gostam de admitir isso, claro… Já tratando de guerra assimétrica, levaram pau em todas do processo de descolonização, da Indochina (lembremos de Dien Bien Phu) à Argélia… Enfim, o cenário não é dos melhores…

Mali_bg-408x264Claro, há que se lembrar, ainda, que o território francês e suas representações diplomáticas, bem como pessoas físicas e jurídicas de nacionalidade francesa estarão mais suscetíveis de serem alvo de ações terroristas… Será que os cafés de Paris voltarão a presenciar as cenas tristes dos anos 60 e 70?

Segue artigo interessante de um professor da Paris II sobre o problema que os franceses efrentarão nos próximos meses… Não seria exagero falar em Afeganistão francês, não mesmo…

Mali_franceses

Atlantico.fr – Publié le 15 janvier 2013

Terrorisme : que risquons-nous avec l’intervention au Mali ?

Par Xavier Raufer*

Que se passe-t-il vraiment au Sahel ? Quelles  menaces pour la France ? Rappel de quelques réalités stratégiques  fondamentales.

• Y a -t-il menace  terroriste grave pour la France métropolitaine ?

Que la nébuleuse salafi-jihadie  veuille terroriser la France est assuré. Toute sa propagande, ses sites  Internet, etc. menacent d’ailleurs et vocifèrent : “La France a ouvert les  portes de l’enfer”, etc. Mais vouloir et pouvoir sont d’ordre  différent. Et si bien sûr le risque existe, rappelons quand même l’écroulement  du terrorisme dans l’Union européenne (UE) depuis 2005-2006 : 600 attentats (et  tentatives sérieuses) par an à l’époque – 170 en 2011, une centaine en 2012 – pour un continent de 500 millions d’habitants ! 24 pays sur 27 de L’UE sont hors  terrorisme, plus rien du tout, depuis 2009. Et les attentats jihadi, là  dedans ? 1 en 2009 (pour toute l’Europe), 3 en 2010 – et 0, rien du tout, en  2011. . Continuar lendo

Paris e Berlim: trabalhando pelo crescimento…

Alguém esperaria uma notícia diferente desta sobre o primeiro encontro Merkel-Hollande após a posse do novo Presidente francês? Quero ver é como vão fazer isso… Se o casamento franco-alemão começar a degringolar, o bloco inteiro poderá colapsar…

Paris et Berlin travailleront ensemble sur la croissance

Reuters.fr mardi 15 mai 2012 23h09

BERLIN (Reuters) – France et Allemagne sont convenues mardi à Berlin, à l’occasion d’un premier entretien entre Angela Merkel et François Hollande, de présenter en commun des idées sur les moyens de relancer la croissance européenne au Conseil européen du mois prochain. Continuar lendo

As forças profundas e as relações franco-germânicas

Claro que os acadêmicos repudiarão meu comentário (estou muito preocupado com isso), mas que essa do avião de Hollande ser atingido por um raio quando estava indo conversar com Frau Merkel pode ser indubitavelmente interpretado como um  sinal dos deuses, ah isso pode! E no primeiro dia de mandato do novo Presidente francês!

As relações franco-germânicas não vão nada bem… Bom lembrar que Frau Merkel apoiou abertamente a candidatura do Sarkô (e se você não se lembra, certamente Hollande se lembra)… E que Monsieur Hollande tem posições bem divergentes sobre como enfrentar a crise européia… Nesse sentido, relações ruins entre França e Alemanha são péssimas para o bloco como um todo… Claro que essas diferenças podem ser superadas em prol do bem maior da integração européia e da resolução da crise… E é provável que alemães e franceses consigam fazê-lo (isso se os gregos deixarem… e os espanhóis… e os italianos…)!

De toda maneira, no caso do raio, se não forem as “forças profundas” interferindo na União Européia, tem-se ao menos um péssimo augúrio para o senhor Hollande…

Avião que levava Hollande a Berlim é atingido por raio e volta a Paris

Revista Época, 15/05/2012

O avião no qual o presidente francês, François Hollande, viajava nesta terça-feira (15) rumo a Berlim para se reunir com a chanceler alemã, Angela Merkel, teve que retornar a Paris após ser atingido por um raio em pleno voo, segundo a rede de televisão francesa BFMTV. Continuar lendo

Hollande e Mitterrand

Muito bem, este é o último comentário da noite sobre as eleições presidenciais na França. Estão comparando a vitória de Hollande (com cerca de 51,7% dos votes) à de Mitterrand em 1981 (que teve 51,76%)… O problema é que o mundo à época, assim como a própria França, eram bem diferentes… Será difícil a Hollande promover o socialismo e o bem-estar social nos moldes do fim do século XX neste início de século XXI. Quem viver, verá…

Ok, that’s the last comment of the night about the elections in France. Many people are comparing Hollande victory (with 51,7%) to Mitterrand’s first election (51,765) in 1981. However, it is not a good idea to make this kind of comparison… The world that time was very different from our days, as well as was France. I think that it will not be easy to Monsieur Hollande to promote social and economic changes to keep the socialism alive (and the French welfare state) on this early new century.

Qui est François Hollande?

Um político pouco expressivo há alguns meses, o líder socialista e Presidente eleito da República francesa tem, de fato, uma longa carreira política. Seguem alguns informações sobre M. François Hollande (não posso deixar de registrar que um sobrenome “hollande” a governar os franceses é, no mínimo, um bom sinal para os que defendem a integraçao européia – ainda que o próprio Hollande tenha suas restrições ao processo…).

François Hollande ([[:Media:|prononciation]])[1] est un homme politique français, premier secrétaire du Parti socialiste de 1997 à 2008, maire de Tulle de 2001 à 2008, conseiller général du canton de Vigeois, président du conseil général de la Corrèze et député de la première circonscription de la Corrèze. Continuar lendo

Ainda sobre as eleições presidenciais na França

Apesar de ser do Le Monde, segue pesquisa sobre como devem votar os eleitores de Le Pen e de Bayrou no segundo turno… De toda maneira, a vitória socialista parece cada vez mais provável… Olha o fantasma do Muamar no Eliseu!

Pour qui voteront les électeurs de Le Pen et Bayrou au second tour ?

Le Monde.fr | 22.04.2012 à 23h11 • Mis à jour le 23.04.2012 à 00h13

Comment se reporteraient les voix de Marine Le Pen, Jean-Luc Mélenchon et François Bayrou entre François Hollande et Nicolas Sarkozy ? La question est une des clés du second tour. Mais donner des évaluations précises reste délicat. Du fait des échantillons limités d’électeurs votant pour un candidat en particulier, notamment, on obtient des chiffres parfois assez fluctuants. Les reports sont également difficiles à décrire, car ils dépendent naturellement des consignes – ou non-consignes – données par les états-majors, mais aussi du comportement des deux candidats finalistes.

Un sondage Logica Business Consulting-France Télévisions-Radio France-Le Monde-Le Point, réalisé à 20 heures, dimanche 22 avril, sur un échantillon de 1 090 personnes représentatives de la population française, qui place François Hollande en tête avec 54 % des voix, permet d’avoir une idée de la réponse. Continuar lendo

Dependendo do Diabo…

Pois é, M. Sarkozy! Será que terá que conversar com Mme. Le Pen para faturar essa no segundo turno? Certamente, este não era o resultado esperado ou a situação almejada pelo senhor presidente da República Francesa há pouco mais de um ano… Afinal, o principal adversário, Dominique Strauss-Kahn esta fora do páreo… E a intervenção na Líbia, em curso, deveria desviar a atenção dos problemas domésticos e resultar em um vitória que angariaria muita popularidade!… Infelizmente para Sarkô, a coisa não saiu como planejado… Hollande e os socialistas vão bem, obrigado (em tempo: não gosto nem nunca gostei dos socialistas ganhando eleição na França nem em qualquer outro canto!)…

Sinceramente, acho que o fantasma de Kadafi está assombrando o Palácio do Eliseu…

Le Pen voters to arbitrate Hollande-Sarkozy duel

Photo
Reuters, 22/04/2012 – 8:41pm EDT

By Paul Taylor and Emmanuel Jarry

PARIS (Reuters) – Far-right voters may decide who becomes France’s next president after anti-immigration crusader Marine Le Pen’s record first-round score jolted the race between Socialist frontrunner Francois Hollande and incumbent Nicolas Sarkozy.

The centre-left Hollande narrowly beat the conservative Sarkozy in Sunday’s 10-candidate first round by 28.6 percent to 27.1 percent, the Interior Ministry said with 99 percent of votes counted, but Le Pen stole the show by surging to 18.0 percent, the biggest result for a far-right candidate. Continuar lendo

É, Sarkô, tua batata está assando…

Excelente análise da Spiegel sobre a fragilidade de Sarkozy nesta campanha presidencial… Pelo visto, vai ser difícil ganhar essa (a maldição de Kadafi pegou!)!

Em tempo: gostei do comentário do Senador Cristovam Buarque sobre os arroubos de Sarkozy, postado no dia 11/03: “Sarkozy diz que França tem estrangeiros demais. Esquece que é filho de húngaro e casado com italiana.”

Spiegel Online – 03/09/2012 06:08 PM

The Child King – A Weakened Sarkozy Faces His Last Big Campaign

By Mathieu von Rohr in Paris

Nicolas Sarkozy is unpopular because he has behaved more like an upstart than a president. He’s trying to get re-elected, claiming to have changed, but it might be too late. The French people prefer his Socialist opponent François Hollande, who would bring change to France and upheaval to Europe.

Once again, Nicolas Sarkozy and his people are not on speaking terms. Visiting a huge construction site for a soccer stadium in Nice, he marches over the rubble in his dark-blue suit and dark-blue tie, feet spread wide apart in his strange, jerky gait. His face is waxen and wan. He appears tense. Continuar lendo

Pas de mademoiselles en France!

A falta de algo para fazer ou com o que se preocupar é realmente preocupante! “Feministas” francesas conseguiram que o governo elimine o termo “mademoiselle” dos formulários oficiais do Hexágono! Essa eu tinha que publicar aqui!

Fim do tempos é isso aí! A França será, a partir de agora, um país de madames! Fica meu protesto contra essa medida que elimina uma das palavras mais doces e charmosas da língua francesa…

Les « mademoiselle » vont disparaître des formulaires administratifs

Ouest France.com – Faits de sociétémardi 21 février 2012

Les « mademoiselle » ont vécu. Ce terme, de même que le « nom de jeune fille » ou le « nom d’épouse », va disparaître des formulaires administratifs, selon une nouvelle circulaire des services du Premier ministre, datée de mardi. Continuar lendo