França, Turquia e genocídio

É Natal! É Natal! Nesse clima de comunhão entre os povos, o Primeiro-Ministro turco declarou que os franceses cometeram genocídio na guerra da Argélia. Trata-se de resposta à aprovação, pelo Parlamento francês, de uma lei que reconhece o genocídio armênio cometido pelos turcos em 1915-1916. E esse é só um movimento da escaramurça diplomática entre Paris e Ankara (ou Angorá, na forma tradicional).

É certo que a ocupação e a guerra de independência da Argélia produziram grande quantidade de mortos entre os nativos. Ninguém discorda da violência com que os franceses trataram a população argelina, sobretudo quando perceberam que perderiam seu território do outro lado do Mediterrâneo. As táticas de contrainsurgência e técnicas de tortura dos franceses serviram de modelo para muitas ditaduras em diversas partes do globo, inclusive por aqui ao sul do Equador.

Entretanto, o que os turcos fizeram com os armenos foi o primeiro dos trágicos genocídos que marcariam nefastamente o século XX, incluindo o holocausto judeu e o extermínio dos ciganos na II Guerra Mundial, e os massacres de Ruanda e da Ex-Yugoslávia no final do milênio.

Uma parte significativa da população armena do planeta, que vivia sob o Império Otomano, foi sumariamente massacrada: homens, mulheres e crianças, idosos e bebês de colo. As atrocidades cometidas pelos turcos contra os armenos são quase que inecreditáveis, mas realmente aconteceram… infelizmente aconteceram… ali se começou a conceber a idéia de “crime contra a humanidade”…

Para um link armeno (em inglês) sobre o genocídio, clique aqui. E para a página do Armenian National Institute, clique aqui.

Quase um século depois, a França reconhece que houve um genocídio armeno. Foi tarde, muito tarde…

Em tempo: o Brasil até hoje não recenheceu o genocídio armeno.

BBC News – 23 December 2011 

Turkey accuses France of genocide in colonial Algeria

The Turkish prime minister has accused France of committing genocide during its colonial occupation of Algeria. Continuar lendo