Chavismo e escassez

venezuela escassezTriste a situação da Venezuela. A crise só aumenta no país sob a (falda de) Administração de Maduro e dos seguidores do chavismo. Escassez de 19 produtos da cesta básica, caos econômico, dificuldades de realizar comércio com o exterior (em um país que importa quase tudo), desemprego, violência, perseguição a adversários políticos, ditadura. Esse é o legado do chavismo. E me preocupa também o fato de que há ainda gente por aqui que defende aquele modelo e que quer coisa parecida para o Brasil. E o pior é que, se gente de bem não se mexer, acabaremos no mesmo caminho sem volta. Fica o alerta.

foto25int-101-venezuela-a11_8_12_733_480

Venezuela: Crise de abastecimento de produtos básicos se intensifica

BOGOTÁ  –  A crise de abastecimento se intensifica na Venezuela e atinge hotéis do país. Além disso, as companhias aéreas anunciaram suspensões nas rotas oferecidas para Caracas, alegando falta de pagamento. Dados divulgados pela imprensa venezuelana indicam que atualmente a escassez no país se aproxima de 30% para 19 produtos da cesta básica, especialmente sabonete, papel higiênico, açúcar, café, óleo de cozinha, leite, feijão, farinha e queijo, entre outros.

De acordo com a Federação de Nacional de Hotéis da Venezuela (Fenahoven), os hotéis do país enfrentam dificuldades para suprimento de papel higiênico, sabonetes e detergentes, produtos necessários ao funcionamento diário dos estabelecimentos.

Continuar lendo

Pujança Bolivariana

gondolasComo há algum tempo não falo de Venezuela (a coisa ficou muito sem graça depois da morte do tenente-coronel-ditador-reencarnação-de-Simon-Bolívar-libertador-dos-povos-latinomaericanos, apesar dos esforços de Maduro de trazer alegria aos que acompanham aquele país), segue uma matéria sobre os produtos que faltam nas prateleiras venezuelanas.

Bom exemplo da pujança do socialismo moreno!

MercoPress, 10/02/2014

Los diez productos básicos que más escasean en Venezuela

El escenario económico en Venezuela es apremiante y mientras expertos vaticinan que se acerca una fuerte crisis en el país, el gobierno de Nicolás Maduro extrema las medidas para reducir la inflación y garantizar el abastecimiento de productos básicos.

 Con la nueva ley de costos, los negocios tienen hasta este lunes para adaptar los precios a la regulación impuesta por el mandatario. Sin embargo, los empresarios advierten que esto poco servirá para paliar la escasez, que alcanza desde alimentos hasta elementos de higiene, y que obliga a cientos de venezolanos a recorrer diariamente varios supermercados para conseguirlos.

Un artículo confeccionado por el periódicoEl Tiempo de Colombia, país vecino y al que la inflación galopante de Venezuela también ha perjudicado, realizó un listado con los 10 productos que más escasean en el país.

Leche: La producción nacional cubre apenas el 40% del consumo. El resto de la demanda trata de cubrirse con leche en polvo importada. El precio controlado es de 4,5 bolívares por litro.

Harina de arepas: La demanda es de 90.000 toneladas al mes, pero se producen 75.000. Su precio está regulado a 5,9 bolívares el kilo. Con la harina de trigo hay una fuerte caída de la producción y muchas panaderías limitan la venta de pan.

Azúcar: El Gobierno administra 10 de las 16 centrales azucareras de Venezuela, y el déficit del producto es casi del 60 por ciento de la demanda nacional, que se encuentra en alrededor de 1.200.000 toneladas. Continuar lendo

“Votemos por Maduro” (ou “Chavez te lo juro”)

nicolas-maduro_323x216Não vou aqui tecer maiores considerações sobre o próximo presidente eleito da Venezuela (ou alguém acredita que a oposição tem alguma chance de ganhar as eleições do dia 14 de abril???). Primeiro, antes do aviso oficial da morte de Chávez, Nicolás Maduro disse em cadeia nacional que a CIA (a Central de Inteligência Americana) havia “inoculado um câncer em seu líder bolivariano”, como teria feito com outros líderes da América Latina. Depois, com a campanha eleitoral, ameaçou o candidato da oposição dizendo que “a CIA pretendia assassinar Caprilles e culpar o governo bolivariano”. Por último, encarnou o finado tenente-coronel-comediante-ditador-bolivarianista em um passarinho (caso típico de metempsicose chavista – coitado do passarinho!) para dizer que, por meio do bicho (e como grande telepata), falava com o fantasma de Chávez! Dá para falar mais alguma coisa desse grande estadista?

Pobre Venezuela, pobre América Latina. Cada povo tem o governo que merece…

Para o vídeo oficial com o jingle de campanha de Nicolás Maduro, clique aqui. Recomendo! Vale muito mesmo a pena ver! E, se ainda tiver estômago, veja este outro: “Chavez Te Lo Juro“!

Maduro-Estilo-Chavez-campana-electoral_TINIMA20130405_0428_3

A Venezuela Pós-Chavez e o Brasil

Artigo muito interessante de meu amigo Sean Burges. Foi replicado no site oficial da Presidência dos EUA. Recomendo a leitura a meus alunos de Relações Internacionais.

Apenas uma curiosidade: a data da morte de Chávez (ao menos do anúncio oficial) coincide com a do falecimento de Josef Stálin (5 de março de 1953). O ditador venezuelano teria morrido exatamente 60 anos após a passagem do maior tirano da História moderna e cultuado líder das esquerdas em muitos países.

Post-Chávez Test For Brazil Leadership – Analysis

Hugo Chavez memorial. Photo credit VOA

By  — (March 10, 2013)

By Dr. Sean Burges

Venezuela’s president Hugo Chávez has just died after a prolonged battle with cancer. While his death certainly raises questions about the longevity and sustainability of his Bolivarian revolution, it also stands as a significant test of the democracy promoting credentials of Brazil and the two important regional clubs it runs: the South American political grouping UNASUR and the trade bloc Mercosur. Continuar lendo

Nunca está tão ruim que não possa piorar…

Claro que hoje pretendia escrever sobre a Páscoa, o Papa Francisco (gostei muito dele, antecipo!) e, naturalmente, a comemoração do 31 de março de 1964! Entretanto, a notícia que segue superou qualquer motivo de comentário aqui em Frumentarius: o desenho animado, feito pelo governo venezuelano, retratando a chegada de Hugo Chávez ao céu! Sim! Isso mesmo que você leu! Acho que não precisamos de maiores comentários…

Chavez no ceu

Para o ver o desenho, clique aqui (retirado do link divulgado pela Voz da Rússia).

Voz da Rússia – 31.03.2013, 18:59, hora de Moscou

Na Venezuela, mostraram desenho animado sobre como Chávez parou ao paraíso (vídeo)

A televisão pública da Venezuela mostrou um desenho animado sobre como o falecido líder nacional, Hugo Chávez, entra no paraíso.

No desenho intitulado “Adeus, comandante!”, Chávez aparece caminhando por um campo verde ao encontro de um grupo de pessoas que o esperam junto de uma cabana. Primeiro, no rosto de Chávez aparece uma expressão de assombro e depois, um sorriso, quando ele avista entre essas pessoas seus herois – Che Guevara, Simon Bolívar, Salvador Allende e outros.

Eleições na Venezuela

Com as eleições se aproximando (falo da Venezuela, não do Brasil), segue uma excelente análise de meu amigo Michael Harvey sobre Chavezlândia… Michael conhece bem aquele país (e a Colômbia, e o nosso…). Recomendo leitura atenta.

Michael Harvey: ‘Democracy,’ Venezuelan-style

Michael Harvey, Special to National Post | Oct 4, 2012 2:33 PM ET | Last Updated: Oct 4, 2012 3:11 PM ET More from Special to National Post
LUIS ACOSTA/AFP/Getty Images

LUIS ACOSTA/AFP/Getty ImagesVenezuelan President Hugo Chavez dances during a campaign rally for his reelection in Valencia, Carabobo state, Venezuela on Wednesday.

The government of Canada’s Americas Strategy rests on the pillars of security, prosperity and democratic governance. Venezuelans will go to the polls on Sunday in elections that will challenge all three.

Hugo Chavez has been in power for 13 years. It is tragic that Venezuela has completely wasted the great China-driven natural resources boom that has helped millions of Brazilians, Colombians, Peruvians and other Latin Americans to escape poverty and join the middle classes. This oil and mineral-rich country is poorer, more dependent and more corrupt than it was when he arrived. Venezuela is now the most violent country in South America. Canadian investors have rightly stayed away, but have a great deal to offer should Venezuela take the path of progress. Continuar lendo

FARC, Chávez e a esquerda brasileira

Para os meus 12 leitores que estavam reclamando da minha demora em comentar um pouco de tudo, digo que I’m back, baby! E retomo os trabalhos com a constatação sobre a qual há muito se trata referente aos estreitos vínculos de segmentos importantes da esquerda brasileira com grupos terroristas.

Em que pese ser notícia da Veja, vale pelo registro factual e fotográfico. Certamente, meus amigos de esquerda (sim, tenho amigos – e bons amigos – de esquerda) protestarão e dirão mesmo alguns que o Foro de São Paulo representa a integração dos vários segmentos que lutam pela democracia e contra a opressão na América Latina (sei!): FARC, chavistas, evistas (fica melhor que “moralistas”, bolivarianistas em geral… Alto lá! Há muito desapareceram os últimos idealistas! Claro que se meus amigos de esquerda (sim, repito, tenho amigos – e bons amigos – de esquerda) quiserem continuar pensando assim, paciência, o alerta foi feito!

O pior de tudo é a relação desse pessoal com autoridades brasileiras (disso ninguém reclama!)… D’us nos ajude…

Vejaonline 07 de Julho de 2012 – América Latina

Membros do partido de Chávez distribuem folhetos das Farc

O grupo terrorista colombiano manteve presença no Foro de São Paulo, o encontro anual da esquerda, que acabou na sexta-feira

Por Duda Teixeira, de Caracas
Manifesto das Farc e biografia de Manuel Marulanda são divulgados no encontro da esquerda em Caracas

Manifesto das Farc e biografia de Manuel Marulanda são divulgados no encontro da esquerda em Caracas                      (Alexandre Schneider)

Desde que Lula tornou-se presidente do Brasil, o Partido dos Trabalhadores tentou impedir a presença das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no Foro de São Paulo, o encontro anual da esquerda. A norma nunca foi efetivamente cumprida, porque partidos ligados ao grupo terrorista continuaram participando. Com o evento sendo realizado em Caracas e com o presidente venezuelano Hugo Chávez no comando, o controle que já era fraco ficou totalmente frouxo. Continuar lendo