Os BRICS e a crise na Líbia

Notícia que não vi sendo divulgada por aqui… Bom lembrar que entre os BRICS estão a segunda e a terceira potências militares do globo, três membros do seleto clube nuclear, um dos gigantes produtores de petróleo, a 2a, 7a, 10a e 11a economias do planeta… enfim, não são quaisquer países se pronunciando sobre a crise na Líbia. Também não há ali membros da OTAN, muito pelo contrário…

Big five emerging powers urge end to Libya fighting

REUTERS, 15/04/2011 – 7:01am EDT
http://www.reuters.com/article/2011/04/14/us-brics-libya-idUSTRE73D22W20110414
By Ray Colitt and Alexei Anishchuk

SANYA, China (Reuters) – Five big emerging powers expressed misgivings on Thursday about NATO-led air strikes in Libya and urged an end to the fighting which, together with turbulence elsewhere in the Arab world, has added to global uncertainty.

The United Nations-authorized air campaign against the forces of Libyan leader Muammar Gaddafi was one of the issues on the table when the leaders of Brazil, Russia, India, China and South Africa (BRICS) met in southern China for a one-day summit. Continuar lendo

França: é… talvez não seja uma boa armar os rebeldes…

Ups! Simples retórica ou alguém está percebendo no governo francês o risco de novos Bin Laden? Mas agora não dá para voltar atrás, né? Ou será que dá?

Bem, sempre é possível apelar para a “solução política” para escapar à alternativa militar… Só têm que convencer Kadafi e os rebeldes… Clausewitz tinha razão…


France not in favor of arming Libyan rebels

REUTERS – 15/04/2011 – 6:03am EDT 
http://www.reuters.com/article/2011/04/14/us-libya-france-juppe-idUSTRE73D1R920110414

BERLIN (Reuters) – France is not currently in favor of arming Libyan rebels engaged in combat with troops loyal to Muammar Gaddafi, Foreign Minister Alain Juppe said on Thursday.

Juppe also said that the U.N.-mandated military intervention by the Western-led coalition would not be enough in itself to end Gaddafi’s 41-year authoritarian rule, and a political resolution was essential.

Asked if the coalition should arm the rebels, Juppe told a news conference “France is not currently in that frame of mind.” Continuar lendo

Roberto Campos: Nostalgia por Ossadas

Artigo excelente do saudoso Bob Fields… Bem apropriado para um momento em que se quer, a todo custo, abrir as feridas quase cicatrizadas…

NOSTALGIA POR OSSADAS

Roberto Campos, 1995

“Uma revolução não é o mesmo que convidar alguém para jantar, escrever um ensaio, ou pintar um quadro… Uma revolução é uma insurreição, um ato de violência pelo qual uma classe derruba a outra”
Mao Tsé-Tung

Dizia-me um amigo argentino, nos anos 60, que seu país, rico antes da Segunda Guerra, optara no pós-guerra pelo subdesenvolvimento e pelo terceiromundismo. E não se livraria dessa neurose enquanto não se livrasse de três complexos: o complexo da madona, o fascínio das ossadas e a hipóstase da personalidade. Duas madonas se tinham convertido em líderes políticos – Evita e Isabelita. As ossadas de Evita foram alternativamente sequestradas e adoradas, exercendo absurdo magnetismo sobre a população. E a identidade nacional era prejudicada pelo fato de o argentino ser um italiano que fala espanhol e gostaria de ser inglês… Continuar lendo

Mais dos arquivos da Aeronáutica: VAR-Palmares planejou execução de militares

Bom que apareceu alguma coisa sobre os métodos dos heróicos brasileiros que pegaram em armas. Em uma época tumultuada como aquela, não havia inocentes entre os que optavam pela clandestinidade (seja do lado das forças estatais, seja entre os grupos de esquerda). Será que é tão difícil admitir isso?

Certamente esta notícia do Estadão não terá tanta divulgação quanto as outras duas que postei aqui no site.

De toda maneira, um dia da caça…

VAR-Palmares planejou execução de militares

Documentos do grupo guerrilheiro, no qual militou a presidente Dilma, indicam planos para ‘justiçamento’ de oficiais do Exército

13 de abril de 2011 | 23h 00
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,var-palmares-planejou-execucao-de-militares,705934,0.htm
Felipe Recondo e Leonencio Nossa, de o Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – Documento da Aeronáutica que foi tornado público nesta quarta-feira, 13, pelo Arquivo Nacional, após ter sido mantido em segredo durante três décadas, revela que a organização guerrilheira VAR-Palmares, que contou em suas fileiras com a hoje presidente Dilma Rousseff, determinou o “justiçamento”, isto é, o assassinato de oficiais do Exército e de agentes de outras forças considerados reacionários nos anos da ditadura militar.

Com cinco páginas, o relatório A Campanha de Propaganda Militar, redigido por líderes do grupo, avalia que a eliminação de agentes da repressão seria uma forma de sair do isolamento. O texto foi apreendido em um esconderijo da organização, o chamado aparelho, e encaminhado em caráter confidencial ao então Ministério da Aeronáutica. Continuar lendo