E se ninguém ganhar na Líbia?

Mais um artigo comentando a situação no país do Norte da África…

¿Y si nadie gana en Libia?

Última actualización: Miércoles, 6 de abril de 2011

Rebeldes libiosLos rebeldes libios combaten con entusiasmo pero no están equipados para vencer a Gadafi. 

Los combates en Libia se suceden sin que ninguno de los dos bandos se acerque a una victoria militar, por lo que las posibles gestiones de Turquía -que se insinúa como el mediador más creíble en la búsqueda de una salida pacífica al conflicto- adquieren cada vez más importancia. Continuar lendo

“Obrigado Bruxelas!”, diria Kadafi…

Mais um sinal de que as forças de Kadafi não estão derrotadas e que os rebeldes são mais despreparados do que acreditavam alguns especialistas…

E a OTAN, claro, continua bombardeando os rebeldes! Muamar agradece o apoio de Bruxelas… E comemora!

Los retos que enfrenta el ejército rebelde libio

BBC Mundo- Última actualización: Viernes, 8 de abril de 2011
http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2011/04/110408_libia_rebeldes_otan_desafios_rg.shtml
Entrenamiento en BengasiMuchos de los rebeldes son jóvenes e inexpertos.

En las últimas semanas, los rebeldes libios han aprendido a sangre y fuego que se necesita mucho más que entusiasmo para crear un ejército.

Los avances de las fuerzas opositoras se han visto supeditados al apoyo aéreo de las fuerzas de la Organización del Tratado del Atlántico Norte (OTAN).

Claramente los rebeldes dependen de la alianza, que con sus ataques aéreos –incluso alguno con final no deseado- les ha dado un espaldarazo vital cuando ya parecía imposible aplastar a las fuerzas de Gadafi. Continuar lendo

Nazistas no início do Serviço Secreto Alemão

Bom artigo sobre o recrutamento de nazistas para compor os quadros do serviço de inteligência externa da Alemanha Ocidental (o BND – Bundesnachrichtendienst) em seus primeiros anos.

Não é novidade que a República Federal da Alemanha contou com ex-membros do Partido Nazista e apoiadores do regime de 1933 a 1945 em seus quadros na Administração Pública e nas empresas no pós-guerra. De toda maneira, pouco se fala da presença de antigos SS, SD e Gestapo no BND…

02/16/2011 09:19 AM
Intelligence Agency’s Murky Past

The Nazi Criminals Who Became German Spooks

By Klaus Wiegrefe

Germany’s foreign intelligence agency, the BND, is having historians look into its shadowy early years, when the organization hired former Nazi criminals. The coming revelations could prove embarrassing for Chancellor Merkel’s Christian Democrats and may even tarnish the legacy of former Chancellor Konrad Adenauer. Continuar lendo

Eleições no Peru: mais um para a “turma do Chávez”???

Mais um membro da “turma do Chávez” para fazer palhaçadas bolivarianas! Em um momento desses, o Chapolin Colorado diria: “Não priemos cânico!” Só que não há como não se preocupar (ao menos Chile e Colômbia devem estar atentos).

Com a vitória de Humala, o Peru passará para o rol dos aliados chavistas (que já conta com Equador, Bolívia, e, em menor escala Uruguai e Argentina). A outra opção é Fujimori (a filha)… Pobre Perú, pobre América Latina…

A integração bolivariana é realmente um coisa "líndia"...

Continuar lendo

Forças de Gbagbo reconquistam terreno em Abidjan

Certamente, o que de fato está acontecendo na Costa do Marfim não é o que se tem divulgado. Afinal, o cerco ao palácio presidencial já entra no seu quarto dia… E, apesar do bombardeio francês às instalações onde Gbagbo se encontra, o presidente resiste. Note-se o retorno ao funcionamento da TV estatal e o comunicado na tela (“O governo de Gbagbo ainda está no poder, pede-se uma forte mobilização da população.”). As forças leais a Gbagbo permitem que ele defenda a posição, entrincheirado no palácio.

A própria capacidade de Outtara de governar o país pós-Gbagbo começa a ser questionada. E, à medida que suas tropas também cometem atrocidades contra a população, o presidente eleito vê sua legitimidade ameaçada. De toda maneira, o massacre está em curso, e logo se admitirá que o conflito já virou uma guerra civil, com atrocidades sendo cometidas por ambos os lados e rivalidades étnicas e tribais atávicas emergindo.

Cresce o número de mortos (executados com requintes de crueldade). Refugiados são milhares…

E pensar que a Costa do Marfim já foi um dos mais estáveis países do continente… Bom, nesse caso, difícil culpar o antigo colonizador pelos problemas marfinenses…

Continuar lendo