Cai o Gabinete de Harper no Canadá

Depois de pouco mais de cinco anos no poder, um voto de desconfiança derrubou, nesta sexta, 25/03, o Governo de Stephen Harper no Canadá. Mantendo-se todo esse tempo em um governo minoritário, Harper mostrou-se um líder habilidoso formando uma coalizão em torno dos Conservadores. Claro que a fragilidade e, para alguns, incompetência política, da liderança do Partido Liberal contribuía para a manutenção de Harper como Primeiro Ministro.

Com a dissolução do Parlamento pelo Governador-Geral, as eleições foram marcadas para 2 de maio. É a quarta vez que os canadenses vão às urnas em sete anos…

Que ninguém conclua que é o fim do Governo Harper… O líder dos Conservadores tem uma grande capacidade de se recuperar e pode surpreender vencendo as próximas eleições.

Seguem os links do Globe and Mail e do National Post para quem quiser acompanhar os acontecimentos naquele país de que tanto gosto. God bless Canada!

O Levante e a Síria

Manifestantes protestam em praça no centro de Damasco (Foto: AP)

Realmente, impressiona como o Levante chegou à Síria… Surpreenderam-me particularmente as imagens de manifestantes em uma cidade síria (não sei se Damasco) destruindo painéis com as fotos do Presidente Assad e de seu pai. O número de mortos cresce. Realmente, o efeito dominó do Levante é uma evidência e no Mundo Árabe.

No Yêmen, o governo cairá em breve. Logo pretendo postar alguns comentários a respeito. Lembro apenas que ali, em um regime autoritário, o presidente é percebido como um aliado dos EUA. Também cabe lembrar que naquele país, o mais miserável do Mundo Árabe, a Al Qaeda exerce certa influência…

Reproduzo matéria sobre a situação na Síria, divulgada por minha amiga Carmen Lícia Palazzo (ela própria uma grande orientalista) em seu facebook.

Protests against Bashar Al-Asad

Is Syria the Next Domino?

With the Tunisian and Egyptian regimes gone and street protests roiling cities from Algiers to Teheran, many people are now wondering which domino might fall next. Syria may not be next in line, but appears nonetheless to be approaching a tipping point, writes Ribal Al-Assad Continuar lendo