Kadafi, os rebeldes, e aliança dos EUA com a Al Qaeda contra o cross-dressing de Trípoli

Hoje pela manhã, ouvi a notícia de que a França enviaria um embaixador junto aos rebeldes da Líbia, desacreditanto seu representante perante o Governo de Trípoli. Até aí, tudo bem.

Kadafi - cross-dressing em um modelito de proprietária de casa de tolerância feito com as cortinas do palácio presidencial.

Só fiquei imaginando quem seria a autoridade rebelde perante a qual o Sarkô credenciaria o embaixador, uma vez que o Levante (viram que já há jornais por aí usando esse termo?) por lá seria constituído de várias lideranças pulverizadas, sem um comando central (ao menos são as informações que chegam).

Meu amigo Danilo Aguiar veio com uma sábia solução: já que os rebeldes não têm uma liderança unificada, o ideal seria as autoridades franceses verificarem no twitter quem tem mais seguidores entre os chefes do Levante líbio para então acreditar o embaixador, eheheh… Achei a idéia brilhante!!!

Bom, agora, falando sério, mais que de diplomatas, os rebeldes estão precisando mesmo é de apoio logístico, sob a forma de suprimentos, armas e, ainda, pressão internacional contra o cross-dressing de Trípoli (é, porque o Muamar está cada vez mais parecido com uma tia velha vestido naqueles panos – e isso que o Carnaval já acabou! Há quem diga o Kadafi já teria deixado a Líbia e sido visto desfilando em Salvador ou no baile do Monte Líbano no Rio… Esse dado não foi confirmado).

Kadafi está tão surtado que acusa os rebeldes de terem apoio das potências ocidentais e da Al Qaeda! Tudo, bem… ele é muito é sabido com essa retórica, isso sim, mas colocar os EUA e a Al Qaeda juntos em um plano orquestrado para arrancá-lo do poder, essa nem o Chico César (Kin Jong Il) da República Democrática da Coréia ou a Castrocracia de Cuba tiveram o disparate de inventar! De fato, Muamar é surreal! Vai acabar virando samba-enredo de alguma escola no ano que vem! Continuar lendo

Dalai Lama abdica da liderança política do Tibete

O que chama a atenção é o fato de o governo chinês ter que aprovar todas as reencarnações do Buda… Isso é que é controle do Estado!

Confesso minha simpatia por Sua Santidade!

Dalai Lama decide abdicar da liderança política do Tibete

Por Abhishek Madhukar, em 10/02/2011

DHARAMSALA, Índia (Reuters) – O Dalai Lama disse nesta quinta-feira que renunciará às funções de líder político do Tibete, o que deve transformar o governo tibetano do exílio em um organismo mais firme e democrático para enfrentar a pressão da China.

 Ao delegar seus poderes, o Dalai Lama daria um maior peso ao primeiro-ministro do Tibete, num momento em que a região busca maior autonomia em relação a Pequim. Os tibetanos do exílio elegerão um novo primeiro-ministro neste mês, o que é visto como uma abertura para uma geração de líderes jovens e laicos, e como um fortalecimento da posição global do movimento autonomista tibetano.

 “Já em 1960 eu dizia repetidamente que os tibetanos precisam de um líder eleito livremente pelo povo tibetano, a quem eu possa delegar o poder”, disse o Dalai Lama em seu discurso anual, marcando os 52 anos desde que ele fugiu do Tibete, após uma frustrada rebelião contra o regime chinês.

 “Agora claramente chegou o momento de colocar isto em prática”, disse a uma multidão de 2.000 monges budistas e tibetanos que o ouviam prostrados. Continuar lendo