Ataque à embaixada britânica em Teerã – mais uma prova de que o Irã deve ser contido!

Irã volta às primeiras páginas! Ataque à embaixada britânica por “estudantes e populares” em Teerã. E o governo de Armandinho nada faz para conter os manifestantes (claro, né?!). Já vi esse filme! Welcome back to the seventies!

Violação clara, por parte do governo iraniano, de normas e preceitos elementares de direito diplomático. Inadmissível. Teerã tem obrigação de proteger tanto as instalações da embaixada como o pessoal diplomático acreditado naquele país. Mais um exemplo de que o Irã deixou de ser um país sério. Está passando da hora de mostrarem aos “revolucionários de 1979” como o Ocidente responde a esse tipo de ataque… Não tenho paciência para esse pessoal que queima bandeira não!

BBC News – 29 November 2011

Iran protesters storm UK embassy in Tehran

Protesters in the Iranian capital, Tehran, have broken into the UK embassy compound during a demonstration against sanctions imposed by Britain.

Militant students are said to have removed the British flag, burnt it and replaced it with Iran’s flag. State TV showed youths smashing embassy windows.

The move comes after Iran resolved to reduce ties following the UK’s decision to impose further sanctions on it. Continuar lendo

Mais sobre os israelenses e o programa nuclear iraniano…

Outra notícia interessante do Haaretz… Tel Aviv permitirá que Teerã desenvolva armas nucleares, uma vez que já dispõe de vetores para levar as ogivas ao território israelense? Sei não…

Nada contra o Armandinho e o regime teocrático dos Aiatolás (tudo bem, não acho que o modelo iraniano é o primor de democracia…), mas se eu fosse israelense buscaria atrapalhar o progresso nas pesquisas nucleares persas… É isso ou ter que tolerar o fortalecimento de um inimigo que vive ameaçando a existência do Estado judaico…

“Tá bom!”, diriam meus amigos desejosos de uma sociedade internacional mais democrática, “mas e o direito do Irã de ter armas nucleares?” Minha resposta é: reclamem em Tel Aviv, oras! Certamente os israelenses acharão justo garantir esse direito ao Armandinho e sua Guarda Revolucionária! Pronto, falei!

IDF official: Iran explosion may delay Tehran’s missile development track

Head of army intelligence research department says Tehran continues nuclear program progress despite extensive pressure, attempts to destabilize regime.

Haaretz, 28/11/2011 – By Jonathan Lis Tags: Iran threat Iran nuclear Iran Iran Revolutionary Guard

Also on Monday, a top Israeli security official said that a recent explosion that rocked an Iranian missile base near Tehran could delay or stop further Iranian surface-to-surface missile development. Continuar lendo

Ameaças de Teerã contra Israel

Longe de ser especialista no assunto, sinto que o clima está esquentando na questão iraniano-israelense. Os artigos publicados nas últimas semanas pela imprensa israelense (por exemplo, o deste domingo, 27/11, no jornal israelense Haaretz), parecem preparar a opinião pública do país para um possível confronto… Pode ser exagero da minha parte, mas a coisa não está boa…

Top Iran official: Israel will pay for Gaza ‘crimes’ if attacks nuclear program

Israel will pay the price of its “crimes” in the Gaza Strip if it went ahead with its threats to strike Iran’s nuclear facilities, Iranian Defense Minister Ahmad Vahidi said on Sunday.

27-11-2011, By Haaretz Tags: Iran threat Iran nuclear Iran Revolutionary Guard Iran Iran US

 Vahidi’s comment referred to mounting speculation that Israel would strike Iran’s nuclear facilities after the International Atomic Energy Agency said Iran had tested designs used to make nuclear warheads. It was only one of several such recent remarks by top Iranian defense officials. Continuar lendo

Contra-ataque iraniano: vai sobrar para a Turquia…

E já que o assunto é a crise iraniano-israelense, segue notícia publicada no jornal israelense HAARETZ, no último dia 26/11. Teerã teria anunciado que, além da retaliação contra o território israelense, atacaria também  instalações da OTAN em resposta a eventual ataque de Tel Aviv… Como as bases da OTAN mais próximas estão na Turquia, o sinal vermelho disparou em Ankara…

HAARETZ.COM – 26.11.11
 

 Iran to hit Turkey if nuclear program targeted by Israel, U.S., general says

Threat by senior Revolutionary Guard commander comes after another Iranian general says Tehran would strike Israel’s nuclear facilities if it was attacked.

By The Associated Press Tags: Iran threat Iran nuclear Israel Turkey,

A senior commander of Iran’s powerful Revolutionary Guard says the country will target NATO’s missile defense shield in Turkey if the U.S. or Israel attacks the Islamic Republic. Continuar lendo

Ataque israelense ao Irã: guerra cibernética?

Caros leitores,

Depois de alguns dias fora (o site estava no ar, nós é que estávamos fora, sem muitas condições para atualizá-lo), retomamos nossas atividades regulares do site.

Bem, o mundo não mudou significativamente nos últimos dias…

Talvez a questão mais delicada que permanece no cenário internacional relaciona-se a Israel e ao Irã. Estive semana passa em Halifax (Canadá) e pude ouvir diretamente da boca de Ehud Barack (ex-Premier e atual Ministro da Defesa de Israel), que o Irã deverá ser contido de alguma maneira. O problema é que nem os EUA nem as potências européias estão dispostos a bancar um novo conflito na região, enquanto China e Rússia têm relações muito estreitas com Teerã. Entretanto, dependendo da pressão, Tel Aviv pode decidir agir sozinha… quem sabe com uma operação como a que destruiu as instalações nucleares iraquianas em 1981 (Operação Babilônia). Mas qualquer incursão contra o Irã vai sobrevoar o espaço aéreo de países islâmicos… Então, na era digital, uma alternativa poderia ser um ataque cibernético… Isso mesmo! Por que não?

Israel se prepara para a ação. Mas o assunto saiu da mídia nos últimos dias, devido a notícias mais quentes como os protestos no colapsado Egito por democracia (eu disse que a coisa não ia mudar… o exército continua governando…), a pressão internacional para tirar Assad do poder de qualquer jeito (e agora, com o apoio hipócrita – se existisse hipocrisia em Política Internacional), e a crise na Zona do Euro… Assim, pouca atenção é dada para a delicada situação envolvendo os israelenses e os iranianos… E isso não é bom…

Segue artigo sobre a possibilidade de um ataque cibernético israelense contra o Irã…

Israel’s Secret Iran Attack Plan: Electronic Warfare

Israel has been building stealthy, multibillion-dollar electronic weapons that could be deployed if Israel attacks Iran’s nuclear sites, U.S. intelligence officials tell Eli Lake.

The Daily Beast – by Eli Lake  | November 16, 2011 6:28 PM EST

For much of the last decade, as Iran methodically built its nuclear program, Israel has been assembling a multibillion-dollar array of high-tech weapons that would allow it to jam, blind, and deafen Tehran’s defenses in the case of a pre-emptive aerial strike. 

A U.S. intelligence assessment this summer, described to The Daily Beast by current and former U.S. intelligence officials, concluded that any Israeli attack on hardened nuclear sites in Iran would go far beyond airstrikes from F-15 and F-16 fighter planes and likely include electronic warfare against Iran’s electric grid, Internet, cellphone network, and emergency frequencies for firemen and police officers.  Continuar lendo

Ventos de guerra?

A crise no Oriente Médio continua… Não acredito que haja clima político para uma solução militar do problema (recurso à força), pelo menos não agora. Ademais, os EUA e as potências européias querem tudo menos se envolver em um conflito na região. China e Rússia muito menos. E sem as grandes potências, é mais complicado desencadear qualquer ação mais belicosa…

Arabs, Israel to attend nuclear talks, Iran uncertain

Reuters – 16NOV2011 10:22am EST
By Fredrik Dahl

VIENNA (Reuters) – Arab states and Israel plan to attend a rare round of talks next week on efforts to free the world of nuclear weapons but Iran has yet to say whether it will take part, diplomats said on Wednesday.

The November 21-22 forum, hosted by the International Atomic Energy Agency in Vienna, is seen as symbolically significant bid to bring regional foes together at the same venue, even though no concrete outcome is expected. Continuar lendo

A condição da mulher no Irã e na Arábia Saudita

Matéria muito interessante, enviada por minha amiga Carmen Lícia, há alguns dias. Certamente, o regime de Teerã é muito mais tolerante com os direitos da mulher que os sauditas… De toda maneira, continuo preferindo os valores ocidentais…

Zakaria: Comparing the status of women in Iran and Saudi Arabia


By Fareed Zakaria, CNN, 27OTC2011 – http://globalpublicsquare.blogs.cnn.com/2011/10/27/zakaria-comparing-the-status-of-women-in-iran-and-saudi-arabia%e2%80%a8/

I recently visited Iran. Upon my return, I wrote a reflections post in which I made some comments about women in Iran in comparison to women in Saudi Arabia. I pointed out that if you watch the women of the Islamic Republic of Iran – a regime that is, by most accounts, retrograde, particularly with regard to women’s rights – you are struck by how defiantly women try to lead normal and productive lives. They wear the headscarves and adhere to the rules about covering their bodies, but do so in a very stylish way. They continue to go to college in large numbers, to graduate school and to work. Continuar lendo

Inverno islâmico no Irã?

Com tudo que vem acontecendo nas últimas semanas, tanto no Egito quanto na Síria e, naturalmente, na Líbia, com a maneira obscena com que Kadafi foi executado como um animal, sob as bênçãos da OTAN, parece que a Primavera Árabe (a que sempre preferi chamar de “o Levante”) está a se transformar em um inverno islâmico… Os fundamentalistas ganham espaço no Egito e na Líbia e, no Irã, a coisa parece ficar mais surreal rumo a um governo teocrático absolutista (não sei se essa seria boa definição).

Vale a pena dar uma olhada no artigo que segue…

Analysis: Is Ahmadinejad Iran’s last president?

Photo
Reuters, 25OUT2011 – 11:12am EDT

By Robin Pomeroy and Ramin Mostafavi
TEHRAN (Reuters) – Could Mahmoud Ahmadinejad be Iran’s last president?
Some Iranians think so after Supreme Leader Ayatollah Ali Khamenei suggested scrapping a directly elected presidency, which critics say would weaken Iran’s version of democracy and make the Islamic Republic more Islamic than republican. Continuar lendo

Mais sobre o suposto plano para matar o embaixador saudita…

Mais um capítulo na novela do suposto plano para assassinar o embaixador saudita… Gostei da assertiva segundo a qual the Iranian government gets blamed for lots of things, not all of which it does, and the United States government makes lots of claims, not all of which prove to be accurate.

10/19/2011 11:00 AM

Intelligence Analyst Pollack on Assassination Plot – ‘The Evidence Seems Fairly Impressive’

In an interview with SPIEGEL, Middle East intelligence expert Kenneth Pollack discusses the situation behind Iran’s alleged murder plot against the Saudi ambassador to the US. The weakened US economy and troop withdrawals in Iraq and Afghanistan may have emboldened Iran’s leadership to strike, he says. Continuar lendo

Chávez e a libertação dos prisioneiros estadunidenses no Irã

Tinha que postar esta: a confirmação de que foi Hugo Chávez o interlocutor fundamental que permitiu a libertação dos americanos que estavam presos no Irã (isso segundo o governo venezuelano, claro!)

Obrigado, Presidente Chávez!

Em tempo: olhem o nome do Ministro das Relações Exteriores para o Oriente Médio! Quem se aventura a segui-lo no twitter?

Presidente Hugo Chávez logró liberación de dos estadounidenses

Viceministro de Relaciones Exteriores para el Medio Oriente, Temir Porras, confirmó la noticia a través de su cuenta en Twitter @temirporras Continuar lendo

Arábia Saudita, Irã e a crise no Oriente Médio…

Outra contribuição do Daniel R. Pinto.

Incontestavelmente, a geopolítica do Oriente Médio (e do Golfo em particular) não é para amadores… De fato, os sauditas têm com o que se preocupar, sobretudo com a retirada das tropas estadunidenses do Iraque… Entretanto, não ficarão desamparados, é óbvio. Afinal, são detentores da maior reserva mundial de petróleo – e isso é importante pelo menos durante os próximos cem anos!

As pretensões dos iranianos, por sua vez, encontraram resistências… Bom lembrar que a Turquia (membro da OTAN) pretende ampliar cada vez mais sua influência na região. A Síria, aliada do Irã, apesar da crise interna, é um ator que não pode ser desconsiderado. E, claro, ninguém conseguirá se movimentar muito por ali sem que sejam ouvidas potências externas, como a Rússia, a China e, sobretudo, os EUA (que retiram tropas do Iraque mas não têm a menos expectativa de ver sua influência diminuída no Oriente Médio. Mesmo porque, se saírem, sabem bem, algum ocupará o espaço deixado – não existe vazio de poder).

Por último, tem-se que considerar o Levante e os efeitos das manifestações populares nos países islâmicos.

Há quem diga que essa história do suposto atentado contra o embaixador saudita seria um iniciativa dos EUA para começar os planos de agressão contra os iranianos. Sinceramente, não acho que seja tão simples assim…

Saudi Arabia’s Limited Options Against Iran

Stratford – Created Oct 13 2011 – 22:07
Saudi Foreign Minister Prince Saud al-Faisal on Thursday vowed revenge for an  alleged plot by Tehran to assassinate the Saudi ambassador to the United States with the help of someone claiming to be a member of a Mexican drug cartel. Al-Faisal described the plot as a cowardly attempt by the Iranians to spread their influence abroad through “murder and mayhem” and asserted, “We will not bow to such pressure, we hold them accountable for any action they take against us.” He then said that any action taken by Iran against Saudi Arabia would be met with a “measured response.” When asked to clarify what that response might look like, al-Faisal demurred and replied, “We have to wait and see.”

Continuar lendo

Irã e internet: surreal, mas preocupante

O governo iraniano anunciou a decisão de colocar o país completamente fora da internet. A iniciativa parece surreal. Entretanto, não supreende diante de um regime como o que se estabeleceu na região que já foi um foco de desenvolvimento e prosperidade do Oriente Médio/Ásia Central.

Lembrei de uma conversa que tive ontem com uma amiga que passou alguns meses na China. Ela comentou quão complexo era acessar sites como o google e, se não me engano, o gmail. Incrível foi o relato dela sobre a censura na televisão: estava vendo os canais internacionais (BBC, CNN, Fox News) e quando aparecia a matéria sobre o dissidente chinês que ganhou o Nobel, a tela da tv simplesmente escurecia….

Preocupante o regime iraniano. Precupante a censura na China. Preocupantes os modelos cubano e norte-coreano, em que a população (nacionais e estrangeiros) tem acesso limitado (muitas vezes, limitadíssimo) à informação, em especial à internet, que para nós ocidentais parece hoje tão natural.

Pois é, parte importante do mundo ainda vive nas sombras da ignorância e sob os limites do censor. Estamos no século XXI?

(Boa entrevista sobre o caso do Irã de Armandinho, nosso motorista de táxi novaiorquino…)

Der Spiegel online – 09/02/2011 02:47 PM
 

The Internet and Iran – ‘It Is Possible to Pull the Plug’

The regime of President Mahmoud Ahmadinejad has threatened to completely cut Iran off from the Internet. But activists in the country are well-versed in circumventing official censorship. In a conversation with SPIEGEL, Internet expert Philip Howard explains how they do it and says that complete digital isolation is virtually impossible. Continuar lendo