Ainda sobre o ataque israelense contra o Irã

Análise interessante sobre a “futilidade” de um ataque preventivo. Publicado há alguns dias, mas acho que vale a pena a leitura…

The futility of attacking Iran

Haaretz, 09FEV2012 – By Reuven Pedatzur
 

Defense Minister Ehud Barak continues to drop hints and wink when he speaks about mysterious explosions inIran.

The analysts on NBC, who quoted “senior Israeli security officials,” know exactly howIsraelplans to attackIran. The chief of staff, Benny Gantz, did not miss the opportunity they provided and told the participants in the Herzliya Conference last week: “It is important to act, to build a strong and most reliable military capacity that is skilled and ready, so that we will be prepared to operate it, if and when there is need.” Continuar lendo

Antecipação de um ataque esperado…

Os atentados de hoje apenas anteciparam uma ação militar israelense prevista para o início de setembro… Mas os palestinos atacaram primeiro. Legítima defesa portanto, argumenta Tel Aviv…

O problema é que teriam partido ataques da Península do Sinai, o que acabaria por envolver o Egito no confronto, em momento que não é nada bom… Isso, associado à pressão internacional pela saída de Assad, abala bastante o equilíbrio de poder na região… Estariam os tambores de guerra começando a soar?

Em tempo: até eu que sou simpático à causa israelense fiquei surpreso com a cobertura pífia que a mídia internacional deu a esses acontecimentos… Será exagero da minha parte?

PS: não encontrei fotos para postar.

Israel bombardeia Gaza em retaliação a atentado a seu território

BBC Brasil – Atualizado em  18 de agosto, 2011 – 08:46 (Brasília) 11:46 GMT
Ônibus foi alvo de um ataque de homens armados na fronteira entre Israel e Egito.Turistas viajavam nos dois ônibus israelenses quando aconteceu o ataque

O Exército israelense confirmou ter realizado um ataque aéreo na Faixa de Gaza, em retaliação a um atentado ocorrido horas antes, no sul de Israel.

Segundo fontes médicas palestinas, pelo menos seis pessoas morreram no bombardeio de Rafah. Continuar lendo