Feliz Ano Novo!!!

ano novo1Sempre me fascinou a celebração do “Ano Novo”. Não que eu já tenha alguma vez na vida feito isso fora de casa. Prefiro “virar o ano” quieto, absorto meus pensamentos e orações, e bem longe de praias apinhadas de gente, festas maravilhosas com muito champanhe e fogos que deslumbram. De forma alguma condeno os outros bilhões de seres humanos que se reúnem para animadamente comemorar o ano que se inicia, muito pelo contrário! É graças a esses bilhões de pessoas que se produz a magia do Ano Novo!

Se fôssemos racionalizar, uma virada de ano não significa absolutamente nada de maneira concreta. O sol continua nascendo em seu ciclo natural, o dia permanece com 24 horas, os minutos se sucedem como sempre, a vida segue passando… 1º de janeiro não tem nenhuma diferença de 31 de dezembro ou de 12 de outubro. Afinal, essa “passagem de ano”, assim como o tempo, de fato, são meras convenções humanas.

linda-rosa-vermelha_thumb[1]A planta que cresce, o peixe que nada e borboleta voando não estão nem aí para o Ano Novo. Muitos pensadores já trataram dessa inexistência do tempo ou de suas particularidades, e eu, sinceramente, não tenho suficiente maestria e tampouco ousadia para tentar acrescentar algo a essas reflexões. A única coisa que registro é que, na verdade, só o presente existe. O homem, porém, usando de sua fascinante imaginação, concebeu um passado para se lembrar e aprender, e um futuro para vislumbrar seu destino sobre a face da terra! É exatamente a concepção tão humana do tempo que faz com que nos diferenciemos de animais e plantas e possamos moldar um mundo ao nosso redor! A consciência do tempo foi um grande presente dos deuses!

Mas, que faz do Ano Novo esse momento tão marcante na vida das pessoas? Depois de muito refletir a respeito, alguma resposta já começa a se formar… A magia do Ano Novo surge nos corações e mentes das pessoas. Afinal, o mundo inteiro (inclusive aqueles que adotam outros calendários diferentes do nosso) acredita que um ciclo se encerra no dia 31 de dezembro, e que com o 1º de janeiro uma nova fase da vida começa. Simples (e fascinantes!) convenções humanas!!! E o inconsciente coletivo gera uma energia superior a qualquer arma já criada! É uma energia que se pudesse ser canalizada, mudaria o mundo!

reveillon-copacabana-2011-2Sempre me fascinou a celebração do “Ano Novo”. Bilhões a confraternizar-se, estranhos se dando as mãos, gente se abraçando… Pensamentos de paz, harmonia, prosperidade, saúde… Uma alegria contagiante nos mais distantes pontos do planeta! E, acima de tudo, um sentimento de esperança e desejo por algo melhor que se propaga pelos quatro cantos! Tudo isso na virada do ano!

A virada do ano também é importante para se fazer uma retrospectiva do ciclo que termina! As pessoas costumam avaliar o que fizeram, o que foi feito com elas, coisas boas e outras nem tanto… Até o mais facínora dos criminosos se pega refletindo sobre o que fez no ano que acaba… Pode até de nada se arrepender, mas pensou a respeito. Isso é magico, não?

Naturalmente, além do balanço do ano que passou, muita gente faz seus planos e promessas para o ciclo que se inicia! Do regime que vai começar no dia 02/01 à decisão de mudar completamente de vida, todo mundo faz promessas para o novo ano! Isso é bom, ainda que nem todas as metas sejam alcançadas! E o melhor é que, se o prometido não for cumprido, você terá um novo ciclo, 365 dias depois, para tentar cumpri-lo!

fraternidadeSempre me fascinou a celebração do “Ano Novo”. E nesse momento singular, quando o mundo todo comemora o novo ciclo, é importante que se aproveite o turbilhão de energia positiva gerada e circulando pelo planeta para se buscar a única maneira de se alcançar tudo aquilo que tanto se almeja no Ano Novo: a transformação de si próprio! Qualquer grande mudança no ser humano começará indubitavelmente por uma mudança interior! E a partir da mudança interna, o homem poderá mudar o meio em que se encontra.

Também é conveniente aproveitar para se pensar naqueles que nos cercam, os próximos e os não tão próximos. Afinal, enquanto bilhões comemoram, outros tantos ainda subsistem no sofrimento, sofrimento esse causado por infortúnios dos mais diversos: materiais, espirituais, psicológicos, financeiros, afetivos… E a verdade é que, enquanto houver um ser humano sofrendo, a humanidade inteira permanecerá doente.

Se você se pergunta o que tem a ver com o sofrimento do outro, respondo logo que pode não ter nada com a causa. Mas saiba que, de alguma maneira, tem todas as condições de buscar contribuir ao menos para amenizar a dor. São tantas as formas de ajudar o próximo! Um simples “bom dia!”, um sorriso ou um ombro amigo podem operar milagres! Você pode também se envolver em algum trabalho social, ou mesmo encontrar a sua própria maneira de ajudar. Coloque como meta ajudar uma pessoa, apenas uma pessoa, em 2014. E, se ao final do ano, essa meta tiver sido alcançada, você terá trazido, tenha certeza, um grande benefício para a humanidade!

solidariedadeSempre me fascinou a celebração do “Ano Novo”. E, nesse momento tão peculiar, aqui do recesso do meu lar, gostaria de desejar a todos os meus 8 (oito) leitores um 2014 pleno de paz, saúde, alegria, prosperidade, realizações! Que seus desejos sejam atendidos e seus sonhos sejam alcançados!

E agradecendo a todos que acompanham nossas reflexões, deixo como mensagem de Ano Novo de Frumentarius, as palavras de um dos maiores homens que já passaram por esta terra, e que os católicos consideram santo, mas cujos ensinamentos e o exemplo de vida estão acima de qualquer religião, de qualquer fé! Refiro-me a São Francisco de Assis, autor de uma oração que se tornou mantra para todos os homens e mulheres de boa vontade, e que transcrevo para meus leitores e amigos:

Senhor,

Fazei de mim o instrumento de Vossa paz
Onde houver ódio
Que eu leve o amor
Onde houver ofensa
Que eu leve o perdão
Onde houver discórdia
Que eu leve a união
Onde houver dúvida
Que eu leve a fé
Onde houver erro
Que eu leve a verdade
Onde houver desespero
Que eu leve a esperança
Onde houver tristeza
Que eu leve alegria
Onde houver trevas
Que eu leve a luz!

Mestre,
Fazei com que eu procure mais
Consolar, que ser consolado
Compreender, que ser compreendido
Amar, que ser amado
Pois é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado
E é morrendo que se vive para vida eterna.

Feliz 2014! Luz! Vida! Amor!
Paz Profunda!

paz

Mensagem de Ano Novo

2011 foi um ano para ser lembrado… Começou com o Levante no mundo árabe, a crise na Europa, e o Brasil com novo (?) Governo. Muitas esperanças, muitas novidades…

Na América Latina, o fantasma do autoritarismo continuou rondando… E a ideologia causando estragos… Nesse contexto, um Brasil que chegou a sexta economia do globo e que começou a ser visto por olhos de todo o planeta, viu-se diante de problemas domésticos significativos (a maioria relacionados à corrupção e à má gestão da coisa pública) e da demanda por uma participação mais ativa nos assuntos do continente.

Na África, os problemas de sempre… Guerras civis, miséria, doenças, morte (paraíso dos cavaleiros do Apocalipse, diriam alguns). Entretanto, no norte do continente, regimes autoritários caíram… E ainda não se sabe o que virá em seu lugar.

Já a Ásia não trouxe muitas surpresas (além daquelas promovidas pela natureza)… Tivemos o tsunami no Japão, com todas as suas conseqüências… E vimos ali um povo forte, honesto e disciplinado resolvendo seus problemas. A China continuou a crescer e a assustar o mundo. No Oriente Médio, as tensões causadas pelo Levante, e a possibilidade de conflito entre Israel e o Irã (uma vez que Armandinho não pára de provocar). Ali também se viu a saída dos EUA do Iraque, depois de quase uma década de ocupação. E, por falar nisso, a guerra segue no Afeganistão.

A Europa enfrentou provavelmente a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial, sem exageros. Recessão, endividamento, preocupações diversas. Líderes caíram… Sentirei falta do Berlusconi.

Menção especial à mãe Rússia. Apesar de continuar no controle, Putin viu-se, pela primeira vez, diante de protestos relevantes pelas ruas de cidades importantes daquele país. E no ano em que se completam duas décadas do fim da URSS, bom lembrar! Claro que isso não deve interferir significativamente nas eleições presidenciais de 2012. Afinal, é possível uma Rússia sem Putin?

Na América do Norte, os EUA continuam lidando com a crise iniciada em 2008, com problemas orçamentários, na saúde, desemprego, e com ameaças como o terrorismo. Obama tentará se reeleger, claro… Mas sempre lembro daquela frase: “A economia, estúpido!”.

O mundo perdeu muita gente boa em 2011. Mas aqui lembro de seres não tão bons que se foram desta para uma melhor (para desespero do Diabo, segundo alguns): Bin Laden, Kadafi, King Jong Il (os dois últimos, particularmente para minha tristeza, pois fiquei órfão de uma série de piadas). Em compensação, há figuras que permanecem firmes e fortes como Fidel e Chávez (esse não tão forte). Fidel é eterno (é highlander, tenho certeza)… Chávez não…

Já a Oceania… Não há muita novidade por ali… as ilhas do Pacífico continuam afundando (ou melhor, o nível do mar está subindo). Viu? Sem novidades…

O terrorismo permanece um problema. Em 2011 foram muitos atentados por todo o planeta, inclusive na pacífica Noruega… E por aqui, nesta terra abençoada por D’us, continuamos com a convicção que isso nunca nos atingirá, mesmo sediando grandes eventos nos anos que virão.

Muitos acidentes ambientais também ocorreram. E isso é preocupante! Não estamos cuidando direito do planeta… e isso não vai dar em boa coisa! Não, não sou ecologista, eco-chato, eco-eco… sou apenas realista! E se continuarmos como estamos, o futuro não será muito promissor… (Em 2012 teremos a Rio +20. Vejamos se ela dará bons frutos… eu prefiro aguardar quietinho).

Em resumo, no final das contas, 2011 foi um ano como qualquer outro. Com bons acontecimentos e acontecimentos não tão bons… 2012 não será muito diferente [não acho que o mundo vá acabar em 2012, apesar da insistência dos pseudo-místicos, os mesmos que viram portais se abrindo em 11/11/11, com duendes (não acredito em duendes… eles costumam mentir muito…), fadas e ETs saindo e entrando por eles]. Bom, pelo menos não deve acabar para a maioria das pessoas…

Eu, pessoalmente, só tenho a agradecer por mais um ano de realizações. Continuamos com nossos cursos e nossas publicações (Atividade de Inteligência e Legislação Correlata em sua segunda edição – compre o livrinho!), duas especializações foram concluídas (Direito Penal Militar e História Militar) e a Intelpro segue bem obrigado (conheça a Intelpro)!

2011 foi o ano em que este site foi ao ar. Quase doze meses e mais de 45 mil acessos depois, nossos fiéis leitores têm aumentado em número (já devem ser uns onze ou doze, mais ou menos) e seguem mandando suas valiosas contribuições e comentários. Obrigado a todos os que têm colaborado com este site, com matérias, comentários e divulgação. Aos chatos que não gostam do site e de nós, problema de vocês!… vou continuar postando (não acessem, oras, simples assim)!

Já escrevi demais! Isso não foi um balanço de 2011, mas apenas algumas reflexões de alguém que segue pensando um pouco de tudo!

Feliz 2012 a todos! Que o ano que se inicia acabe com mais ditaduras e ditadores e diminua a intolerância pelo mundo!

Paz, Saúde, Alegria e Prosperidade!