Tags

, ,

2011 foi um ano para ser lembrado… Começou com o Levante no mundo árabe, a crise na Europa, e o Brasil com novo (?) Governo. Muitas esperanças, muitas novidades…

Na América Latina, o fantasma do autoritarismo continuou rondando… E a ideologia causando estragos… Nesse contexto, um Brasil que chegou a sexta economia do globo e que começou a ser visto por olhos de todo o planeta, viu-se diante de problemas domésticos significativos (a maioria relacionados à corrupção e à má gestão da coisa pública) e da demanda por uma participação mais ativa nos assuntos do continente.

Na África, os problemas de sempre… Guerras civis, miséria, doenças, morte (paraíso dos cavaleiros do Apocalipse, diriam alguns). Entretanto, no norte do continente, regimes autoritários caíram… E ainda não se sabe o que virá em seu lugar.

Já a Ásia não trouxe muitas surpresas (além daquelas promovidas pela natureza)… Tivemos o tsunami no Japão, com todas as suas conseqüências… E vimos ali um povo forte, honesto e disciplinado resolvendo seus problemas. A China continuou a crescer e a assustar o mundo. No Oriente Médio, as tensões causadas pelo Levante, e a possibilidade de conflito entre Israel e o Irã (uma vez que Armandinho não pára de provocar). Ali também se viu a saída dos EUA do Iraque, depois de quase uma década de ocupação. E, por falar nisso, a guerra segue no Afeganistão.

A Europa enfrentou provavelmente a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial, sem exageros. Recessão, endividamento, preocupações diversas. Líderes caíram… Sentirei falta do Berlusconi.

Menção especial à mãe Rússia. Apesar de continuar no controle, Putin viu-se, pela primeira vez, diante de protestos relevantes pelas ruas de cidades importantes daquele país. E no ano em que se completam duas décadas do fim da URSS, bom lembrar! Claro que isso não deve interferir significativamente nas eleições presidenciais de 2012. Afinal, é possível uma Rússia sem Putin?

Na América do Norte, os EUA continuam lidando com a crise iniciada em 2008, com problemas orçamentários, na saúde, desemprego, e com ameaças como o terrorismo. Obama tentará se reeleger, claro… Mas sempre lembro daquela frase: “A economia, estúpido!”.

O mundo perdeu muita gente boa em 2011. Mas aqui lembro de seres não tão bons que se foram desta para uma melhor (para desespero do Diabo, segundo alguns): Bin Laden, Kadafi, King Jong Il (os dois últimos, particularmente para minha tristeza, pois fiquei órfão de uma série de piadas). Em compensação, há figuras que permanecem firmes e fortes como Fidel e Chávez (esse não tão forte). Fidel é eterno (é highlander, tenho certeza)… Chávez não…

Já a Oceania… Não há muita novidade por ali… as ilhas do Pacífico continuam afundando (ou melhor, o nível do mar está subindo). Viu? Sem novidades…

O terrorismo permanece um problema. Em 2011 foram muitos atentados por todo o planeta, inclusive na pacífica Noruega… E por aqui, nesta terra abençoada por D’us, continuamos com a convicção que isso nunca nos atingirá, mesmo sediando grandes eventos nos anos que virão.

Muitos acidentes ambientais também ocorreram. E isso é preocupante! Não estamos cuidando direito do planeta… e isso não vai dar em boa coisa! Não, não sou ecologista, eco-chato, eco-eco… sou apenas realista! E se continuarmos como estamos, o futuro não será muito promissor… (Em 2012 teremos a Rio +20. Vejamos se ela dará bons frutos… eu prefiro aguardar quietinho).

Em resumo, no final das contas, 2011 foi um ano como qualquer outro. Com bons acontecimentos e acontecimentos não tão bons… 2012 não será muito diferente [não acho que o mundo vá acabar em 2012, apesar da insistência dos pseudo-místicos, os mesmos que viram portais se abrindo em 11/11/11, com duendes (não acredito em duendes… eles costumam mentir muito…), fadas e ETs saindo e entrando por eles]. Bom, pelo menos não deve acabar para a maioria das pessoas…

Eu, pessoalmente, só tenho a agradecer por mais um ano de realizações. Continuamos com nossos cursos e nossas publicações (Atividade de Inteligência e Legislação Correlata em sua segunda edição – compre o livrinho!), duas especializações foram concluídas (Direito Penal Militar e História Militar) e a Intelpro segue bem obrigado (conheça a Intelpro)!

2011 foi o ano em que este site foi ao ar. Quase doze meses e mais de 45 mil acessos depois, nossos fiéis leitores têm aumentado em número (já devem ser uns onze ou doze, mais ou menos) e seguem mandando suas valiosas contribuições e comentários. Obrigado a todos os que têm colaborado com este site, com matérias, comentários e divulgação. Aos chatos que não gostam do site e de nós, problema de vocês!… vou continuar postando (não acessem, oras, simples assim)!

Já escrevi demais! Isso não foi um balanço de 2011, mas apenas algumas reflexões de alguém que segue pensando um pouco de tudo!

Feliz 2012 a todos! Que o ano que se inicia acabe com mais ditaduras e ditadores e diminua a intolerância pelo mundo!

Paz, Saúde, Alegria e Prosperidade!

Anúncios