Negociações de Paz… Que Paz?

Ok, vários dias sem atualizar o blog… Desculpem! Estive fora, participando do Simpósio comemorativo dos 50 anos do Colégio Interamericano de Defesa, em Washington, DC. Daí a dificuldade em manter o site em dia! Depois comento mais sobre o evento, onde se discutiu o futuro da cooperação hemisférica em segurança e defesa pelos próximos 50 anos.

E falando em segurança e defesa hemisférica, nesta semana acontecem as negociações de paz entre as FARC e o Governo da Colômbia, em Oslo, Noruega. Alguns aspectos a serem considerados sobre o caso:

1 – Questionável a decisão do Governo de negociar com as FARC. Especialistas estão divididos a esse respeito, pois a iniciativa de Santos pode sinalizar fraqueza.

2 – O Governo colombiano encontra-se fragilizado com a doença do Presidente, acrescida da isquemia cerebral do vice e de questinamentos sobre a sanidade do segundo na linha de sucessão, o Presidente da Câmara.

3 – Há quem diga que as medidas de Santos iriam de encontro às iniciativas de Uribe (de não negociar com as FARC, mas sim esmagá-las) e mesmo comparam o atual Presidente ao anterior a Uribe, Andrés Patranas.

4 – As FARC só optaram por ir à mesa de negociações porque estão enfraquecidas e sem grandes alternativas de sobreviência. Quem está bem não precisa negociar…

5 – Não acredito na desmobilização total da guerrilha, tampouco no término definitivo do conflito. Afinal, além do envolvimento direto das FARC com o narcotráfico, negócio que não deve acabar tão facilmente, a própria guerra civil e a “luta contra as drogas” são empreendimentos importantes e lucrativos para muita gente, dentro e fora da Colômbia, inclusive peixes graúdos e organizações governamentais de outros países…

6 – Prefiro o estilo Uribe de lidar com as FARC…

Bom, continuamos acompanhando os acontecimentos…

BBC NewsLATIN AMERICA & CARIBBEAN
18 October 2012 Last updated at 18:14 GMT

Colombia and Farc negotiators launch Norway peace talks

Negotiators from the Colombian government and left-wing Farc rebels have set the stage for their first direct talks for a decade.

After almost 50 years of conflict, the two sides launched the peace process at a hotel in Norway, with negotiations expected to last months. Continuar lendo