Reflexões do companheiro Fidel

Figura das mais marcantes na história do século XX, Fidel Castro Ruz continua ativo à frente da democrática e revolucionária ilha caribenha (ah, tá bom! Esqueci que é o Raul quem está mandando agora em Cuba! Tá bom…). Segue a mensagem do líder por ocasião do Ano Novo. Sob o título de “A marcha para o abismo”, são reflexões sobre os mais diversos temas, do sempre presente “imperialismo yankee” a questões ambientais.

O texto é muito bem escrito. Diga-se de passagem, a pena de Fidel é muito talentosa. O advogado que virou revolucionário e governante de seu país é um hábil escritor.

Goste-se de Fidel ou não, tenha-se simpatia pelo regime por ele estabelecido (eu não tenho), seu pensamento deve ser conhecido, particularmente na América Latina. Afinal de contas, ele ainda estará à frente de Cuba por, pelo menos, uns 150 anos…

Só por curiosidade, como lembrei a um amigo canadense especialista em Cuba, Fidel Castro tem mais tempo governando aquele país que Barack Obama tem de vida…

2 de enero de 2012
Año 2 No. 3

Boletín Especial

La marcha hacia el abismo

 (Tomado de CubaDebate)

No es cuestión de optimismo o pesimismo, saber o ignorar cosas elementales, ser responsables o no de los acontecimientos. Los que pretenden considerarse políticos debieran ser lanzados al basurero de la historia cuando, como es norma, en esa actividad ignoran todo o casi todo lo que se relaciona con ella. Continuar lendo

Os cubanos e seu gosto pelo 1 de janeiro

1 de janeiro é uma data importante para a próspera e democrática ilha do Caribe comandada pelos Castro e a gerontocracia do PCC (não, não estou falando do Primeiro Comando da Capital, mas sim do Partido Comunista Cubano)! Afinal, foi em 1 de janeiro de 1899 que Cuba se tornou independente da Espanha (graças a quem mesmo?)! A ilha ficaria ocupada pelos Estados Unidos até 20 de maio de 1902, quando seria novamente proclamada sua independência (se fosse no Brasil, as duas datas seriam comemoradas com carnaval, cerveja e muito samba, axé, pagode, funk…).

Foi também em um 1 de janeir0 (dessa vez, em 1959), que os guerrilheiros que haviam combatido em Sierra Maestra conseguiram vencer o ditador Fulgêncio Batista, que fugiu do país após comemorar o último Ano Novo no poder: saía vitorioso o movimento que ficou conhecido como Revolução Cubana (e que, sinceramente, acredito ser o evento mais importante da História da América Latina no século XX, mesmo).

A partir daquel Reveillon de 1959, a ilha caribenha passaria a ser governado pelos guerrilheiros que logo se tornariam comunistas (apesar de Fidel não gostar muito da idéia, a princípio) e fariam de Cuba o baluarte da resistência ao imperialismo na América Latina e essa nação próspera, rica e desenvolvida que é hoje!

 

Hoje, os cubanos podem gozar da liberdade única que só uma democracia comunista pode oferecer. E tenho certeza que não têm a menor vontade de viver como seus parentes que conseguiram migrar para Miami (pobre comunidade cubana nos EUA)! E o melhor deve ser a certeza de que o regime perdurará, pois os ideais revolucionários permanecem vivos e eternos, como seus líderes (Fidel é highlander, sempre digo isso…).

Parabéns aos cubanos! Viva Cuba! Viva la Revolución!

Segue a matéria da Agencia Cubana de Noticias sobre o aniversário da Revolução e so sites do governo de Cuba e da própria agência, ambos “.cu”.  Vamos acessá-los e nos informar (o que a maioria absoluta da população cubana não pode fazer)!

http://www.cubagob.cu/ (gostei da parte do  Sea bienvenido y no deje de enviarnos sus opiniones.)

http://www.ain.cu/ (só matérias imparciais!)

Disparan 21 salvas por Aniversario 53 de la Revolución

Idania Rodríguez Echevarría

La Habana, 1 ene (AIN) Justo a las 12 de la noche del 31 de diciembre se escuchó la voz de mando y el disparo de 21 salvas de artillería por el aniversario 53 del triunfo de la Revolución cubana, en honor a los mártires de la Patria, al pueblo y a la victoria.

En la Fortaleza de San Carlos de la Cabaña, el Jefe de la Batería de Artillería, Primer Teniente Cleudis Calzado dio la orden de mando y al unísono con las notas del Himno Nacional cubano se inició el homenaje de las Fuerzas Armadas Revolucionarias (FAR) por el primero de enero. Continuar lendo