Tributo a um Guerreiro de Selva

Minha semana começou com uma triste notícia, daquelas que ninguém gostaria de receber… Logo cedo, por uma rede social, fui informado da transição, como dizem os rosacruzes, ou viagem ao Oriente Eterno, na terminologia dos maçons, de um querido amigo…

Gilmar nasceu em Rondônia, de família humilde. Seu esforço e sua obstinação o levaram a ingressar nas fileiras do Exército Brasileiro, onde chegaria a coronel, tendo feito vários cursos, dentre os quais o de Guerra na Selva, um dos mais complexos da carreira. Seus laços com a Amazônia fizeram dele um verdadeiro Guerreiro de Selva, e Gilmar tornou-se instrutor de um de nossos principais centros de excelência, o Centro de Instrução de Guerra na Selva.

As qualidades profissionais só seriam superadas pela nobreza do Gilmar como ser humano. Um sujeito amigo, afetuoso, sempre sorridente, um irmão para muitos (dentro e fora da Força Terrestre).

Nesse domingo, enquanto passeava de moto, com amigos e a esposa, Gilmar sofreu um acidente – ainda sei pouco sobre como aconteceu. E nos deixou. Foi embora muito cedo, em minha opinião e na de muitos que o conheciam. Foi embora na hora que deveria ir, segundo os desígnios do Criador.

O fato é que Gilmar deixa um vazio entre aqueles que tiveram a oportunidade de conviver com ele. Nem todas as boas memórias daquele amigo conseguirão preencher esse vazio.

Neste momento de luto, peço ao Grande Arquiteto do Universo que conforte Jacelma, sua esposa, e os amigos que sofrem com essa perda, em especial o querido General Eduardo Villas Bôas, com quem Gilmar serviu nestes últimos sete anos.

Meu amigo, que você possa combater o bom combate em outros planos. E tenha a certeza de que aqui sua missão foi cumprida, e com louvor. Nessa floresta da vida, você foi um grande guerreiro e ombreou com outros grandes. Selva!

IMG-20190909-WA0019