Tags

, , , , , , , , ,

Notícia que chegou em boa hora: a cidade de Fallujah foi libertada das garras do Estado Islâmico. Cada vitória no guerra contra esses monstros deve ser celebrada! Não que o governo iraquiano seja muito gentil com seus cidadãos, mas qualquer coisa é melhor que estar sob o jugo do Daesh.

A guerra contra esses  facínoras está longe de acabar… ainda vai durar muito, para tristeza e desespero da população que vive sob a espada do ISIS ou é vítima dos conflitos no Iraque e na Síria. Diga-se de passagem, a responsabilidade do Ocidente, particularmente dos Estados Unidos, é grande nos dois casos: no Iraque, a coisa fugiu ao controle depois que George Walker Bush elegeu Saddam Hussein seu inimigo e resolveu apeá-lo do poder (às custas da destruição de um país inteiro); na Síria, o apoio de outro Hussein (o Barack Obama) a grupos insurgentes contra o (estável, ainda que tirano) regime de  Bashar al Assad, já ceifou centenas de milhares de vidas e gerou a maior crise de refugiados desde o fim II Guerra Mundial.

De toda maneira, o que conta agora é esmagar o Estado Islâmico. Se os ocidentais não conseguirem, espero que os russos sejam mais efetivos. E que essa corja seja riscada da face da terra…

Forças iraquianas anunciam libertação de Fallujah

DW, 26/06/2016

Militares afirmam terem recuperado último bairro ainda em poder do “Estado Islâmico”. Operação para reconquista começou em maio e obrigou 85 mil civis a deixarem a cidade.

Soldados iraquianos exibem bandeira do EI ao contrário em Falluja

As forças iraquianas anunciaram neste domingo (26/06) terem libertado totalmente Fallujah, uma cidade do oeste do Iraque nas mãos do grupo extremista “Estado Islâmico” (EI) desde janeiro de 2014.

 

O comandante das operações, general Abdelwahab al-Saadi, anunciou que a cidade foi libertada depois das forças de elite antiterrorismo assumirem o controle do bairro Jolan, no noroeste da cidade. “Não demorou mais de duas horas para reconquistar. O EI não disparou uma única bala”, afirmou um porta-voz das forças iraquianas.

Milhares de moradores deixaram a cidade durante os combates

As forças de segurança iraquianas haviam lançado em 23 de maio uma ofensiva para reconquistar um dos mais emblemáticos bastiões do EI, localizado a apenas 50 quilômetros a oeste de Bagdá. Em 17 de junho, elas conseguiram libertar o edifício da administração local, mas restaram focos de jihadistas em bairros da cidade. Já então o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, havia declarado vitória.

Os militares iraquianos tiveram o apoio de ataques aéreos da coalizão liderada pelos Estados Unidos e por tropas paramilitares, a maioria delas milícias xiitas.

Dezenas de milhares de habitantes da cidade fugiram desde o início da ofensiva, e o regresso delas pode se revelar complicado devido à ampla presença de explosivos nas ruas e edifícios. As Nações Unidas calculam que 85 mil pessoas deixaram Fallujah desde o início da operação.

AS/lusa/efe/afp/ap

Fonte: http://www.dw.com/pt/for%C3%A7as-iraquianas-anunciam-liberta%C3%A7%C3%A3o-de-fallujah/a-19358112

Anúncios