Tags

, , , , , ,

PentagonoClaro que essa quantia astronômica é a do orçamento de Defesa dos EUA… O país continua sendo, de longe, o que mais aplica recursos nessa área… É o ônus de ser a potência hegemônica. Convém observar dois aspectos dessa informação. Primeiramente, a indústria de defesa estadunidense tem importância naquela economia, emprega milhares de pessoas e movimenta grandes somas de recursos… ademais, os EUA são o maior exportador mundial de armas (nada contra, só há vendas porque há quem compre – ainda que o vendedor estimule o comprador…). Entretanto, assinalo (e vejam, essa é uma percepção pessoal, não busquei dados para corroborá-la – inferência, portanto) que algo me diz que a crise pela qual passam os estadunidenses tem alguma relação com os últimos dez anos de guerra (quase doze, para ser mais preciso), desde o 11/9/2001.

Claro que a guerra está no DNA dos EUA – não houve uma geração, desde a independência, que não tenha vivido uma guerra. Não obstante, esta (Afeganistão+Iraque) é a guerra mais prolongada do século… e, por mais poderosa que seja uma nação, uma década de guerra é realmente algo tremendamente desgastante… Repito, é só uma impressão…

Em tempo: a notícia veio pelo excelente site de meu amigo Marcus Reis (para acessá-lo, clique aqui) que, por sua vez, a buscou em um blog DEFESA BR, que eu não conhecia, mas de já gostei no primeiro acesso. Recomendo ambos!

AFP via R7 – 23/1/2013 às 12h56

Senado dos EUA aprova US$ 631 bi para Defesa

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira um orçamento de 631 bilhões de dólares para o Pentágono em 2013, apesar do impasse em torno do plano para a redução do déficit que poderá levar a enormes cortes nos gastos militares nos próximos anos.

Após meses de negociações, os senadores aprovaram por 98 votos a 0 a Lei de Autorização de Defesa Nacional para o ano fiscal de 2013, que começou de fato em 1° de outubro.

A administração Obama “rejeita fortemente” alguns artigos da lei, como a imposição de restrições aos fundos para transferir detidos da base naval de Guantánamo, em Cuba, para países estrangeiros, e a redução de funcionários civis e contratados da Defesa.

“Se a lei for apresentada ao presidente para sua aprovação na forma atual, seus principais assessores recomendarão o veto”, revelou na semana passada o Bureau de Administração e Orçamento.

Obama pretendia um orçamento de 614 bilhões de dólares para a Defesa, dos quais 89 bilhões destinados à guerra no Afeganistão.

http://noticias.r7.com/internacional/senado-dos-eua-aprova-us-631-bi-para-defesa-23012013

Anúncios