Tags

, , , , , , ,

terrorista ETA brasilInteressante… Não tinham dito que não havia terrorista no Brasil? Pois é, quero ver como ficam aqueles que têm negado a presença de membros de organizações terroristas no País. Algumas observações a respeito:

1) Ao contrário do que noticiaram alguns meios, o sujeito não é “acusado” de terrorismo. Ele é terrorista, com todas as letras, autor de atos de terror e condenado por terrorismo!

2) Estava vivendo tranqüilamente no Brasil desde 1996…

3) Ingenuidade pensar que ele seja o único por essas terras… Se bem que, aqui em Pindorama, costuma-se acolher esse tipo de criminoso, sobretudo se for amigo de gente influente, não é, signori Battisti?!?

4) Claro que isso não deve ser motivo de qualquer preocupação diante dos grandes eventos que sediaremos em um futuro próximo… ao menos é que seguem afirmando alguns “especialistas”…

Só sei de uma coisa: D’us nos ajude!

PS: Um abraço aos amigos do DPF e parabéns pela captura do criminoso! Abraço a meu caríssimo Valmir Lemos de Oliveira!

G1.globo.com – 18/01/2013

Terrorista espanhol preso no Rio era professor de idiomas na Zona Sul

Crime de Joseba Gotzon González iria prescrever em 1 semana, diz PF. Foragido era ligado ao ETA e usava nome de outro espanhol no país.

 Tássia ThumDo G1 Rio

A uma semana de prescrever o crime, o terrorista do grupo basco separatista ETA Joseba Gotzon Vizan González foi preso nesta sexta-feira (18), próximo à casa onde vivia com a mulher e o filho, na Glória, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ele trabalhava como professor de espanhol e tradutor em um curso de idiomas.

Em entrevista coletiva, o superintendente da Polícia Federal Valmir Lemos de Oliveira informou que o procurado utilizava o nome de um outro espanhol, Aitor Julián Arechaga Echevarría, na documentação utilizada para o registro nacional de estrangeiros no Brasil.

Condenação Ele era procurado pelas autoridades espanholas desde 1988, após participar da explosão de um carro, que terminou com dois policiais feridos. Na mesma época, as autoridades conseguiram evitar um outro atentado na Espanha, que seria praticado por ele e outros integrantes do grupo terrorista. Em 1991, Joseba foi condenada a 20 anos de prisão pelos crimes.

“Na próxima semana, o crime praticado na Espanha estaria prescrito. Se não conseguíssemos essa prisão, ele passaria impune. Por isso, reforço a importância da prisão dessa pessoa, não só para o Rio, mas para o Brasil e Espanha. Esse trabalho foi feito através da cooperação internacional voltada para a proteção dos grandes eventos que teremos, como a visita do Papa, Copa do Mundo e Copa das Confederações. Estamos trabalhando na identificação de pessoas que possam oferecer risco à população”, destacou o superintendente da PF.

Lemos explicou que por três semanas, 25 agentes da PF monitoraram os passos de Joseba González.

“Nós estamos checando, mas há notícias de que ele participava da tradução de um importante livro, que trata de questões de ordem política. Um livro em inglês que ele teria traduzido para o português”, disse Valmir Lemos.

Fuga Antes de chegar ao Brasil, em 1996, o espanhol se refugiou na França e no México. As ações praticadas por González na Espanha foram classificadas pelas autoridades como “extremamente graves”. No entanto, ao ser preso em flagrante, ele não ofereceu resistência e argumentou que o crime a que respondia era de natureza política.
Segundo o superintendente da PF, ele perguntou se poderia pedir asilo ou refúgio no Brasil. Até as 17h desta sexta, a Espanha ainda não havia pedido a extradição de Joseba. A PF vai encaminhá-lo ao presídio de Bangu, onde ele vai cumprir pena, de um a cinco anos de prisão, por falsificação de documentos.

“Ele é uma pessoa perigosa, se não fosse preso, ele passaria uma mensagem muito ruim à sociedade”, destacou o superintendente da PF.

A ETA teve seu último atentado realizado em agosto de 2009. De acordo com a AFP, a organização é responsável pelo assassinato de 829 pessoas em 40 anos de luta armada pela independência do País Basco.

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/01/terrorista-espanhol-preso-no-rio-era-professor-de-idiomas-na-zona-sul.html

Anúncios