Mentira, Escola, Memória

20140822_182047Fui buscar minha filha na escola. Lá chegando, deparei-me com os trabalhos das crianças sobre o “governo militar” expostos em murais nas paredes externas da sala. O conjunto era um show de horrores, irritante… e confirmei o que temia: o ensino está completamente ideologizado, há uma “versão oficial” (e deturpada) da História, e o que é ensinado em sala de aula está impregnado de forte preconceito! Fiquei enraivecido, indignado com o que se prega hoje na escola!

20140822_182110As fotos falam por si. Deixarei que o leitor as veja e avalie. A versão do período ensinada a nossas crianças é de violência, repressão, censura e morte – e só isso! Ah, sim! Claro que só por parte do Estado. Do outro lado estavam jovens combatentes da liberdade (muitos dispostos a tudo, inclusive a matar inocentes, para transformar o Brasil em uma Albânia comunista)! Não havia qualquer referência a atendados terroristas, a guerrilha rural, a discursos inflamados que pregavam o comunismo como a solução e a luta como o caminho para se alcançar esse objetivo! Será que se perdeu a memória disso?

20140822_181949Certamente, houve abusos, violência e morte perpetrados por agentes do Estado nos 21 anos de regime militar no Brasil (hoje isso não existe mais, certo?!?). E não se pode deixar de contar esses fatos às futuras gerações. Mas o que realmente me incomodou é maneira absolutamente parcial como ensinam nossos filhos a respeito! Irrita-me a imagem que se constrói de uma época em que o Brasil alcançou novos patamares de desenvolvimento, que o País industrializou-se, que o civismo era ensinado em sala de aula, havia segurança e ordem! Mas não é o que se tem aprendido nos bancos escolares. E, nesse contexto, mentiras logo se tornam verdades absolutas!

Absurdo que não se ensine, por exemplo, que havia terrorismo no Brasil, que vivíamos em um clima de guerra suja (guerra pressupõe, no mínimo, duas partes em conflito), e que tanto os agentes do Estado que reprimia, quanto os opositores àquele regime (os que optaram pela resistência pacífica e os que recorreram à luta armada e ao terror) eram, em sua absoluta maioria, peças em um jogo de poder entre as Grandes Potências, os dois blocos e seus respectivos serviços de inteligência. Sim, porque para se entender o período é fundamental que se compreenda que vivíamos em clima de disputa bipolar e que imperava o embate ideológico!

20140822_182002Quero que se ensine a meus filhos sobre o período militar, certamente. Mas quero que esse ensino envolva a valorização da democracia e a defesa da alternativa democrática como a única aceitável. Não quero cartilhas tendenciosas, ideologicamente orientadas, que identificam nossos militares (de ontem, mas também de hoje) como monstros desalmados. Não quero esse maniqueísmo e essa parcialidade no ensino da História às gerações mais novas.

Tudo isso me faz refletir sobre como se está contando a História do Brasil nos dias de hoje. Livros que relatam a versão de apenas um dos lados não merecem meu respeito. São eles, porém, os adotados nas escolas. E, simplesmente, ensina-se que, de um lado, havia monstros desalmados (que usavam farda) e, do outro, pessoas comuns que eram perseguidas, torturadas e exterminadas. Só que não foi bem assim, não é?20140822_182057

Estou considerando como irei à direção da escola para tratar do tema. Afinal, gosto muito da instituição de ensino onde estuda minha filha, bem como do profissionalismo e seriedade da professora da pequena. Mas acho, sinceramente, que se deve registrar que estão impondo uma versão deturpada da História a nossas crianças. Será que caminhamos para trás?

Não escreverei mais nada. Estou muito abespinhado para isso. Repito, deixarei as imagens falarem por si. E mostrarem como nas escolas, a mentira impregna nossos filhos e arrasa com nossa memória. Esse é apenas um exemplo do que está acontecendo com o Brasil: uma lenta, gradual e quase imperceptível mudança nos corações e mentes das pessoas, sob orientação clara de um discurso ideológico e doutrinário. É isso mesmo! Gramsci explica.

20140822_181939

9 respostas em “Mentira, Escola, Memória

  1. Meu irmão caro, nós não somos os primeiros a dizer que o caminho para mudar um país é a Escola? Pois bem, os atuais dominantes começaram a fazer isso em 1975, com o livro “Pedagogia do Oprimido”… Esses professores já são a segunda geração de influenciados. .. Possivelmente a professora de sua filha ainda não era nem nascida na Época do Sir Ney. ..

  2. Concordo e compartilho seu sentimento de asco e repugnância quanto à visão míope e deturpada da História do Brasil. Digo história com H maiúsculo porque tivemos História, mas esses professores doutrinados ensinam história. Uma visão que favorece comissões da “verdade”, presidAntas que se fazem de vítimas e se dizem “torturadas” quando na verdade não passam de dedos-duros que entregaram seus companheiros em troca de garantías ou mordomías (leia-se o livro do Tuma Jr). Gente assim não merece respeito, muito menos ser professor. Seu exemplo é muito raro, Mestre! Forte abraço.

  3. Deprimente esta situação….só um lado da história. Quanto a Gramsci, suas estratégias de dominação são aplicáveis tanto pela direita quanto pela esquerda… a forma como Olavo de carvalho aborda a visão dele da ordem mundial e dos metacapitalistas mundiais é a aplicação gramisciana em nível mundial como Rorbert Cox também faz, puxando mais as sardinha pro lado da esquerda heheheheh um abraço!

  4. Uma categoria tão importante e essencial para a garantia da soberania nacional e responsável pelo restabelecimento e manutenção da ordem merece mais respeito! O pior, caro Joanisval, é a generalização que se faz da condição de militar. Recitado no modo presente e dizendo que militares causam isso e aquilo, tais palavras, inocentemente transcritas por crianças e conduzidas ideologicamente por adultos mal orientados e mal informados, ofendem profundamente aqueles que tentam manter a ordem e a segurança pública do nosso país. Isso porque policiais militares também são “militares”. Portanto, como militar que sou desde os 18 anos, fico triste com essa manifestação lúdica e infantil. Os militares são uma categoria extremamente respeitada em outros países e o povo e seus presidentes aclamam os que tem coragem de encarar as restrições dessa carreira.

  5. Parece-me que o que está acontecendo agora com os militares é o que já aconteceu com o professor, que agora encontra-se no patamar em que está: um profissional que não tem seu valor reconhecido, é mal pago e muito pouco respeitado neste país…… professor agora, como um PM, é profissão de risco.

  6. Olá, Joanisval. Tive o prazer de fazer seu curso de Legislação na área de Inteligência recentemente. Essa doutrina gramsciana vem há tempos tomando todas as escolas. Estudei boa parte do meu ensino fundamental em um colégio católico, que deveria ser um dos primeiros a combater esse tipo de ensino. Os livros de História adotados da época (por volta do ano 2001) eram repletos de propagandas marxistas, vendendo a ideia de que o comunismo sempre foi uma maravilha. Lembro até hoje as gravuras do livro mostrando pessoas felizes vivendo sob esse tipo de regime, enquanto outras gravuras mostravam uma elite burguesa oprimindo o trabalhador no capitalismo. Meus professores de História, quando citavam o movimento de 64, retratavam os guerrilheiros como heróis nacionais, mas não falavam das verdadeiras intenções de subverter a ordem democrática. Hoje, vivemos uma decadência cultural promovida por essa doutrina gramsciana, que vem derrubando os três pilares que edificaram a cultura ocidental, como a moral judaico cristã, o direito romano e a filosofia grega.

  7. Esse é o grande problema sobre sermos a segunda pior educação do mundo.
    Nós penamos que nossas crianças não estão aprendendo e nem temos ideia de que estão aprendendo coisas erradas.
    Quando nossos estudantes foram reprovados no exame mundial de historia nem cojitamos que o motivo não foi porque eles não aprenderam sobre historia, mas aprenderam sobre historia errada.
    Recentemente para meu horror tive uma classe de universitários que queriam ser escritores com conceitos absurdos sobre a historia dos grandes escritores, uma ideia que não deveriam se profissionalizar e o pior de tudo, conceitos distorcidos sobre a definição de palavras como meritocracia.
    Quem viveu na época tem que se manifestar e contar a verdade rapido, pois quando morrerem essa vai acabar sendo a verdade oficial.

  8. Que saudade do governo militar para acabar com os verdadeiros ditadores que estão no governo ,quadrilha organizada comunista e terroristas que foram apenas presos na época ;queremos governo militar já para colocar ordem neste pais acabar com os ladroes que ai estao no governo o povo está sendo enganado ,isto tem que acabar o pais esta se afundando porque nao temos políticos onestos que pensa no povo so pensa no próprio bolço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s