Um novo horizonte para a História do Brasil

Primeiramente, gostaria de agradecer de coração a todos os amigos e amigas que me enviaram notícias sobre as pesquisas referentes à exumação de nosso amado primeiro Imperador e suas esposas!

O trabalho da professora Valdirene e sua equipe é valioso e meritório. O que foi feito por esses pesquisadores e cientistas da USP contribuirá sobremaneira para uma revisão de nosso passado, e para a recuperação da memória do período mais grandioso de nossa História, a saber, os anos em que este País esteve sob uma monarquia constitucional que nada devia às democracias européias. Mitos, muitos criados com o objetivo de denegrir o Império, serão derrubados… a imagem de nosso primeiro Imperador deverá ser revista… também serão mais conhecidas as duas imperatrizes: Dona Leopoldina, a primeira mulher a governar o Brasil e uma austríaca que amava esta terra muito mais que a maioria dos brasileiros que nos governaram desde 1889; e Dona Amélia, companheira de Pedro I, mão adotiva de Pedro II, e exemplo de dignidade e amor ao marido e a seu legado.

Segue o link para a série de reportagens produzida pelo jornal O Estado de São Paulo: http://infograficos.estadao.com.br/public/familiaimperial/. Essas matérias (e as descobertas fruto da pesquisa do pessoal da USP) só aumentam minha admiração e respeito pelo Império do Brasil e o desejo sincero de um dia ver este País novamente sob uma monarquia constitucional. Pela restauração!

Uma nova história da família imperial

Restos mortais de Dom Pedro I, Dona Leopoldina e Dona Amélia são exumados e passam por bateria de exames; estudo revela detalhes desconhecidos da biografia dos imperadoresFamília imperialValter Diogo Muniz/Divulgação

Família imperial

Pela primeira vez em quase 180 anos, os restos mortais do primeiro imperador brasileiro, Dom Pedro I – alojados no Parque da Independência, na zona sul da capital, desde 1972 – foram exumados para estudos. Também foram abertas as urnas funerárias das duas mulheres de Dom Pedro I: as imperatrizes Dona Leopoldina e Dona Amélia.
Os exames – realizados em sigilo entre fevereiro e setembro de 2012 pela historiadora e arqueóloga Valdirene do Carmo Ambiel, com o apoio da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) – revelam fatos desconhecidos sobre a família imperial brasileira, agora comprovados pela ciência, e compõem retrato jamais visto dos personagens históricos.
Agora se sabe que o imperador tinha quatro costelas fraturadas do lado esquerdo, o que praticamente inutilizou um de seus pulmões – fato que pode ter agravado a tuberculose que o matou, aos 36 anos, em 1834. Os ferimentos agora constatados foram resultado de dois acidentes a cavalo (queda e quebra de carruagem), ambos no Rio, em 1823 e em 1829.
O estudo também desmente a versão histórica – já próxima da categoria de “lenda” – de que Dona Leopoldina teria caído, ou sido derrubada, de uma escada no palácio da Quinta da Boa Vista, então residência da família real. Segundo a versão, corroborada por historiadores como Paulo Setúbal, ela teria fraturado o fêmur. Nas análises no Instituto de Radiologia da USP, porém, não foi constatada nenhuma fratura nos ossos da imperatriz.
No caso da segunda mulher de Dom Pedro I, Dona Amélia de Leuchtenberg, a descoberta mais surpreendente veio antes ainda de que fosse levada ao hospital: ao abrir o caixão, a arqueóloga descobriu que a imperatriz está mumificada, fato que até hoje era desconhecido em sua biografia. O corpo da imperatriz, embora enegrecido, está preservado, inclusive cabelos, unhas e cílios. Entre as mãos de pele intacta, ela segura um crucifixo de madeira e metal.
O Estado acompanha os estudos de Valdirene desde 2010, quando a historiadora e arqueóloga conseguiu autorização dos descendentes da família imperial para exumar os restos mortais dos personagens históricos.

http://topicos.estadao.com.br/familia-imperial

Uma resposta em “Um novo horizonte para a História do Brasil

  1. Gostei do seu texo julgo que D. leopoldina era Irma da Ultima Rainha de Franca Maria Antonieta Oriundas da disnatia da Austria, estamos num tempo que essas mesmas vao voltar, pois recentemente descobri a dois meses que meu tatra avô dado como morto na prisão em 1985 era o Filho do Rei Louis XVI e Maria antonieta Guilhutinados injustamente ele 21/1/1793 ela outubro 1793 na praça da Bastilhe em Paris fazendo para a a providencia de deus e dando destruição do mundo em apenas 220 anos,A historia mundial vai dar uma grande volta,pois o vaticano desapareceu com ele da prisão vindo parar a uma pequena aldeia em portugal, a providencia de deus começõu em 2008, com a queda financeira,o pedido de desculpas do ministro do interior do entao presidente frances Sarkozy em nome da Franca a Austria pelas atrocidades cometidas na revolução Francesa e a colocação,das estatuas do reis martirs de Franca na capela de st Denis em Paris, e agora no 3 de Fevereiro 2013 adverti um grande historiador frances sobre a monarquia e a tese desenvolvida em 3 de junho de 2004, sobre o coraçao que andou pelo mundo num frasco com alcool e devolvido a frança em 1975 do suposto menino que morreu na prisão que nao era o filho do Rei, Disse-lhe que a provedencia estava ativa, desde Agosto de 2012, uma semana depois o papa renucia, , e cai no final do dia um raio sobre a copula do vaticano.Curiosamente ele utiliza a sigla (XVI) como o Rei LOUIS XVI na semana seguinte um meteoro cai na Russia pais esse que deu origem a queda das dinastias, e ao culapso fim do mundo que estamos a viver atualmente., mais coisas vao acontecer muito breve……..!

    cumprimentos
    Antonio Leite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s