Tags

, , , ,

Gostaria de registrar meu enorme pesar pelo desastre acontecido neste fim-de-semana na Base Comandante Ferraz. Fiquei realmente consternado com o episódio. Além das irreparáveis perdas humanas, a destruição da base comprometeu seriamente as pesquisas ali desenvolvidas.

Oxalá as autoridades brasileiras invistam verdadeiramente na reconstrução daquele importante centro de pesquisas, um patrimônio incalculável da sociedade brasileira, motivo de orgulho para todos nós.

Minha solidariedade às famílias dos sois marinheiros que deram a vida no cumprimento do dever.

 Folha.com – 26/02/2012 – 14h47

 70% da base na Antártida foi destruída, informa Marinha

SIMONE IGLESIAS
DE BRASÍLIA

O incêndio na casa de máquinas da Estação Antártica Comandante Ferraz levou à destruição de 70% da base, informou neste domingo (26) a Marinha. Além disso, foi divulgado que os corpos dos militares mortos no acidente foram encontrados. O acidente, que ocorreu na madrugada de sábado.

“A avaliação preliminar da equipe do Grupo-Base que esteve na estação brasileira indica que aproximadamente 70% das instalações foram destruídas pelo fogo. O prédio principal da base, onde ficavam a parte habitável e alguns laboratórios de pesquisas, foi completamente atingido pelo incêndio, tendo permanecidos intactos os refúgios (módulos isolados para casos de emergência), os laboratórios (de meteorologia, de química e de estudo da alta atmosfera), os tanques de combustíveis e o heliponto da estação, que são estruturas isoladas do prédio principal”, diz a Marinha, em nota oficial.

Leo Caldas-25.fev.2012/France Presse

Incêndio destruiu base brasileira na Antártida

Os corpos do suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e do primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, que morreram ao tentar impedir o incêndio na estação, foram transferidos para a Base Chilena Eduardo Frei. Permanecerão lá até as condições meteorológicas na região tornarem possível o transporte para a cidade de Punta Arenas, no Chile. Posteriormente, serão trazidos para o Brasil.

O militar ferido, primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros, foi recebidoem Punta Arenaspor um médico da Marinha e transferido para o Hospital das Forças Armadas do Chile, onde está internado para observação e curativos. Medeiros não corre risco de morte e não há restrições quanto ao regresso ao Brasil.

Os 30 pesquisadores, o alpinista, o representante do Ministério do Meio Ambiente e os 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, devem decolar às 15h deste domingo, com chegada prevista à Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro às 23h50. O Hércules fará escala em Pelotas (RS) para o desembarque de quatro pesquisadores.

Editoria de Arte/folhapress

Endereço da página:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/1053730-70-da-base-na-antartida-foi-destruida-informa-marinha.shtml

Anúncios