Tags

, , , , , , , ,

Estive pela manhã em um ponto turístico da capital paranaense pouco conhecido da maioria dos turistas que visitam a cidade. Curitiba é pródiga em monumentos, parques, museus e locais turísticos que fazem dela uma cidade a ser conhecida pelos brasileiros que gostam/podem viajar. E são tantos sítios interessantes, que alguns (imperdíveis) acabam legados a segundo plano. O Museu do Expedicionário é um desses lugares.

Localizado na Praça do Expedicionário, no Alto da XV, esse pequeno mas intrigante museu reúne em dois andares peças das mais diversas sobre a II Guerra Mundial e a participação brasileira naquele conflito: de uniformes a armamentos, como canhões, metralhadoras e peças capturadas dos alemães. Há, inclusive, na entrada do museu, um P-47 utilizado pelo nosso 1o Grupo de Caça no conflito. Ademais, fotos, mapas e outros documentos da FEB, da FAB, de nossos pracinhas e de exércitos estrangeiros – polones, canadenses, britânicos, alemães, estadunidenses fazem do Museu do Expedicionário único no País. O acervo é rico, e dos museus militares que já visitei no Brasil, este é o melhor – recomendo também o museu do Forte de Copacabana e o Museu Aeronáutico do Campo dos Afonsos, ambos no Rio de Janeiro.

A visita ao Museu do Expedicionário é uma viagem no tempo. Por meio do que ali está exposto, é possível conhecer um pouco da vida dos homens e mulheres que viveram, lutaram e morreram no maior conflito armado da história. Também é importante pela homenagem que faz a nossos pracinhas, tão esquecidos da maioria dos brasileiros. Enfim, o museu mantém viva a memória dos que combateram na II Guerra Mundial,o que é de extrema importância neste país que tem dificuldade em cultuar verdadeiros heróis e que rende homenagem a cantores (?) de funk, jogadores de futebol e participantes de reality shows.

Para uma página com informações sobre o Museu do Expedicionário de Curitiba, clique aqui.

Anúncios