Tags

, , , , , , ,

COREIANOR-parada-20101010-afp-GDesculpem se estou monotemático, mas acho que essa crise deve ser acompanhada bem de perto. E a notícia que segue preocupa. Claro que o Governo de Pyong Yang deve ter consciência de que seu país não tem a menor condição de vencer os sul-coreanos e aliados. Entretanto, como tenho reiterado, em um regime como aquele pode ser que já tenham passado do ponto sem retorno. O conflito, nesse caso, seria inevitável.

Ademais, parece que a Coréia do Sul está começando a achar interessante a possibilidade de resolver o problema e, após o rápido conflito, ter o adversário tradicional eliminado e a península reunificada.

De toda maneira, estive pensando… Há a possibilidade de Pyong Yang não continuar nesse processo de autodestruição. O Governo ali só precisa jogar para sua população, não tendo que prestar contas a mais ninguém. Não duvidaria que divulgassem a notícia de que eles venceram a guerra contra os EUA e os norte-americanos, temendo o potencial ofensivo da Coréia do Norte, teria proposto algum acordo para evitar a aniquilação total dos EUA e aliados. Não se teria problema em convencer a populaçção da Coréia do Norte a esse respeito… Aquilo é uma ditadura e assim funcionam as ditaduras…

Bob Filho

Coreia do Norte propõe evacuação de todas embaixadas de Pyongyang

EFE – 05ABRIL2013
 

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, informou nesta sexta-feira que a Coreia do Norte propôs a evacuação dos funcionários de todas as embaixadas credenciadas Pyongyang. O Brasil recebeu a mensagem no final desta manhã, onde o governo norte-coreano disponibiliza apoio logístico para a retirada dos diplomatas da capital do país asiático.Leia também:
Pyongyang não garante segurança de diplomatas em caso de guerra, diz Grã-Bretanha
Coreia do Norte desloca mísseis; mercados do Sul sofrem impacto
Seul pode retirar trabalhadores de parque industrial

Segundo o Itamaraty, há apenas seis brasileiros na Coreia do Norte. Dois deles são funcionários da embaixada, sendo eles o embaixador Roberto Colin, sua mulher, seu filho e um funcionário administrativo. Os outros dois brasileiros são a mulher e o filho do embaixador da Palestina no território norte-coreano.

“A proposta chegou para as embaixadas que trabalham em Pyongyang e agora estamos tentando esclarecer esta situação. Fizemos várias perguntas que neste caso eram necessárias fazer para nossos vizinhos norte-coreanos”, afirmou Lavrov em Tashkent, no Uzbesquistão, segundo as agências russas.

Lavrov assegurou que as autoridades do regime comunista apresentaram apenas uma proposta e não uma decisão definitiva sobre a evacuação.

“Estamos em contato próximo com nossos sócios chineses, da mesma forma que com americanos, sul-coreanos e japoneses, ou seja, com os participantes das negociações de seis lados”, disse.

A embaixada russa é uma das poucas missões diplomáticas estrangeiras credenciadas pelo regime comunista norte-coreano.

Além disso, funcionam no país as legações da China, Cuba, Suécia, Polônia, República Tcheca, Romênia, Índia, Paquistão, Síria, Egito, Vietnã e Palestina, entre outras.

Um porta-voz da embaixada russa em Pyongyang informou à agência russa “Interfax” que a Coreia do Norte propôs hoje que a Rússia evacue sua legação em função do aumento da tensão na península coreana.

“Em 5 de abril um representante da chancelaria da Coreia do Norte propôs que a Rússia estude a evacuação dos funcionários de sua embaixada junto com outras legações diplomáticos devido ao agravamento da situação na península coreana”, disse Denis Samsonov.

Em Moscou, uma fonte da chancelaria citada pelas agências locais afirmou que a segurança dos cidadãos russos é uma prioridade para o governo do país.

“Infelizmente, a situação não avança na direção que nós gostaríamos. Isto causa preocupação. Para nós, a segurança de nossos cidadãos passa agora para o primeiro plano”, disse.

Em relação à eventual retirada dos funcionários da legação diplomática russa, a fonte acrescentou: “evacuar uma embaixada não é uma tarefa de um dia, de dois, nem de uma semana”.

“Há planos que se iniciam dependendo do desenvolvimento da situação”, indicou.

Em 26 de março, a Coreia do Norte anunciou que tinha colocado seus mísseis e unidades de artilharia “em posição de combate”, com mira na Coreia do Sul, no território continental dos Estados Unidos e nas bases militares americanas no Pacífico.

Além disso, em 30 de março, Pyongyang declarou estado de guerra contra a Coreia do Sul. EFE

http://br.noticias.yahoo.com/coreia-norte-prop%C3%B5e-evacua%C3%A7%C3%A3o-embaixadas-pyongyang-132604999.html
Anúncios