Tags

, , ,

Esta semana voei, pela primeira (e espero que última) vez, pela Webjet. Se a experiência com a TAM e Gol não é das melhores, a Webjet consegue surpreender com seu serviço de quinta categoria. Sob o argumento do baixo custo (e está longe de ser tão baixo), a empresa não mede esforços em maltratar o cliente, colocando-o em uma condição degradante, humilhante mesmo.

Vamos começar pela aeronave… A distância entre as poltronas é, simplesmente, inviável para qualquer pessoa com mais de 1,65 (e estou sendo gentil…). No meu caso, minhas pernas não só batiam no banco da frente como o braço do assento apertava a coxa… A sorte foi que não havia ninguém no assento do meio e então pude viajar em posição menos (ou, no caso da Webjet, menas) incômoda. Os bancos, simplesmente, não reclinam (o que é natural, pois se assim não fosse, esmagariam o passageiro no assento detrás). Fiquei com pena de um rapaz de quase dois metros de altura que entrou no avião – ele acabou sentando de lado e ocupando duas cadeiras… Ainda sobre os assentos, como eles colocaram fileiras a mais, o adesivo que informaria o local das poltronas fica em uma posição entre as poltronas e não sobre elas, o que deixa a maior parte dos passageiros confusos.

O serviço de bordo é outro destaque da Webjet. Quando se entra na aeronave, a aeromoça entrega um cardápio com as refeições vendidas a bordo (inclusive água… sim, água). E vendidas a preços bem competitivos… com aqueles estapafúrdios das lanchonetes do aeroporto de Brasília! Assim, uma lata de refrigerante sai por algo como R$ 4,00! Impressionante a cretinice da empresa de nem água oferecer aos passageiros! Mas já falei em outro post sobre pagar para beber água no ar…

O setor aéreo é o único que tenho notícia em que a qualidade dos serviços piorou com o tempo! Não falo da segurança, falo dos serviços, do atendimento na marcação das passagens, passando pelo check-in e chegando ao serviço de bordo. Incrível como as empresas aéreas conseguiram piorar seus serviços nos últimos anos! Enquanto qualquer outro setor vê no bom atendimento ao cliente, na pontualidade, no cuidado com os interesses do consumidor, na atenção para com princípios básicos de gerenciamento, algo que deve ser aprimorado a cada dia, as companhias aéreas tratam os passageiros como gado (amontoando-os em um avião), como seres inferiores que se submetem a elas porque têm que voar… E é isso mesmo!

Está aí uma área que merecia ser regulada pelo Estado. Não se poderia permitir tantos abusos por parte dessas empresas de aviação. Entretanto, ninguém faz nada, essas companhias nefastas continuam operando, e o passageiro continua sendo (mal)tratado como idiota…

Anúncios