Tags

,

Notícia triste. Tinha uma grande simbologia. As futuras gerações perderão essa importante referência. A título de exemplo, pouca gente se lembra do Tesouro da Juventude...

O Globo online, 13/03/2012
http://oglobo.globo.com/tecnologia/enciclopedia-britanica-deixara-de-ser-impressa-apos-244-anos-4301466
 

Enciclopédia Britânica deixará de ser impressa após 244 anos

A mais importante coleção, com mais de 7 milhões de edições vendidas, estará on-line

RIO – Após 244 anos de história e 7 milhões de edições vendidas, a Enciclopédia Britânica anunciou nesta terça-feira que não será mais impressa. A enciclopédia mais importante do mundo, portanto, estará disponível apenas na versão on-line.

A notícia deve ter incomodado os nostálgicos, mas a própria companhia que edita a publicação vê o processo como natural. Na década passada, a empresa que edita a publicação se aprofundou no mercado de produtos e soluções para o setor de educação, negócios que respondem hoje por quase 85% de suas receitas. A enciclopédia gera apenas 15% do dinheiro, sendo que a maior parte dessa fatia vem da venda de assinaturas on-line e de aplicativos para celulares e tablets.

– A transição não foi assim tão difícil. Todos entendiam que precisávamos mudar. Ao contrário do que acontece com os jornais, nós tivemos muito tempo para refletir sobre isso pois sentimos o impacto do digital há muitos anos – disse ao site do jornal “The Guardian” Jorge Cauz, presidente da Encyclopedia Britannica, que edita a publicação. – Até onde eu sei, nós somos a única companhia que fez a transição da mídia tradicional para a esfera digital e conseguiu se manter lucrativa e ainda crescer.

A lucratividade da versão impressa da Enciclopédia Britânica foi solapada pela profusão de informação na Web, e a Wikipédia é o símbolo máximo dessa nova era. Gratuita e com 3,9 milhões de verbetes disponíveis em várias línguas ao alcance de um clique no Google, a enciclopédia colaborativa de Jimmy Wales tornou obsoleta aos olhos de grande parte dos leitores aquela cara e pesada coleção de dezenas de livros que abrangia não mais de 120 mil verbetes.

Mas apesar da competição com a Wikipédia, Cauz está confiante nas qualidades do seu produto para se manter vivo no ambiente que matou sua versão impressa.

– Podemos não ser tão grandes quanto a Wikipédia, mas temos um discurso acadêmico, um processo editorial e artigos bem escritos, baseados em fatos. Achamos que tudo isso é muito, muito importante e nos proporciona uma alternativa que queremos oferecer ao máximo de pessoas possível – afirmou Cauz, que tentou dimensionar a vantagem competitiva de sua enciclopédia: – Acreditamos que haja entre 1,2 bilhão e 1,5 bilhão de perguntas para as quais nós temos as melhores respostas.

A última edição impressa, que continha 32 volumes, foi lançada em 2010.

Anúncios