Tags

, , ,

A matemática do conflito entre Israel e Palestina: 1 israelense = 1000 palestinos. Mais um marco simbólico dessa nova guerra dos cem anos…

Folha.com – 18/10/201115h07

Horas após libertação, Gilad Shalit chega ao seu povoado natal

DA EFE, EM JERUSALÉM
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

O soldado israelense Gilad Shalit — colocado hoje em liberdade pelo Hamas perto da fronteira entre Egito e Israel– chegou ao seu povoado natal, Mitzpe Hilah, no norte de Israel, onde foi recebido por centenas de pessoas.

Veja fotos da libertação do israelense
Serviço secreto egípcio diz que Shalit ainda está no país
Exército israelense confirma libertação do soldado Gilad Shalit
Soldado israelense é solto após 5 anos; veja principais trocas de presos
Gilat Shalit virou “moeda de troca”; saiba mais sobre o israelense

A chegada atrasou algumas horas porque o soldado sofreu um desmaio durante o voo, que saiu da fronteira de Gaza até a base militar de Tel Nof.

Após exame médico na base militar, os especialistas autorizaram a nova viagem de helicóptero até a casa de seus familiares em Mitzpe Hilla, um pequeno povoado próximo à fronteira com o Líbano.

A imprensa local havia informado que os exames aos quais Shalit foi submetido nas instalações militares atestaram boa saúde física, embora ele esteja magro e abatido.

Shalit chegou a partir da base aérea de Tel Nof, no centro do país, a bordo de um helicóptero da Força Aérea israelense, que aterrissou no heliporto do parque industrial de Tefen, próximo ao local onde mora a família.

Centenas de pessoas saíram às ruas para acompanhar a chegada do jovem militar no trajeto entre o parque industrial Tefen e a casa dos Shalit, em Mitzpe Hilla.

  Gil Nechushtan/Reuters  
Gilad Shalit desembarca de um helicóptero da Força Aérea israelense próximo a Mitzpe Hila, seu povoado natal
Gilad Shalit desembarca de um helicóptero da Força Aérea israelense próximo a Mitzpe Hila, seu povoado natal

O jovem, acompanhado dos pais, percorreu de carro o trajeto em meio ao burburinho da população que celebrava com festa seu retorno, balançando bandeiras israelenses e aos gritos de boas-vindas. Algumas pessoas também jogaram flores no carro.

Shalit havia aterrissado na primeira hora da tarde na base aérea de Tel Nof, onde soldado se encontrou com seus pais, Noam e Aviva, seu irmão Yoel, sua irmã Magas, e seu avô Zvi.

Em Amitai vestiu uniforme militar israelense, conversou por telefone com familiares e recebeu um par de óculos novos, os primeiros desde que foi feito refém em junho de 2006.

Shalit perdeu os óculos de grau quando foi capturado e sua família havia pedido que fosse entregue a ele um novo par o mais rápido possível.

Gilad Shalit foi entregue nesta manhã pelas autoridades do Hamas em Gaza aos representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e a funcionários da inteligência egípcia na passagem fronteiriça de Rafah, no sul da faixa de Gaza, em cumprimento ao acordo com o governo israelense para a troca do soldado por mais de mil presos palestinos.

PRISIONEIROS PALESTINOS

Israel libertou nesta terça-feira 477 presos palestinos, a primeira leva do total de 1.027 que serão libertados em troca de Gilad Shalit.

Pelo menos oito ônibus com 293 presos palestinos a bordo entraram na faixa de Gaza através da passagem fronteiriça de Rafah.

Os presos foram recebidos pelo primeiro-ministro do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, além de outros líderes do movimento islamita, e mais de cem familiares e amigos.

Entre cantos, gritos de alegria e muitas lágrimas, os parentes abraçaram os presos, muitos dos quais passaram mais de 20 anos detidos. Era possível ver várias bandeiras verdes do Hamas, mas também de outras facções palestinas.

Os ônibus tiveram que esperar cerca de uma hora no lado egípcio de Rafah, depois que duas presas palestinas se recusaram a descer em Gaza. Depois de algum tempo, uma delas aceitou entrar enquanto a outra permaneceu no Egito.

  Abbas Momani/France Presse  
Uma prisioneira palestina é recebida por uma mulher enquanto multidão aguarda centenas de presos
Uma prisioneira palestina é recebida por uma mulher enquanto multidão aguarda centenas de presos

Após ficarem durante cerca de uma hora no lado palestino de Rafah, os 293 presos foram transportados até a Cidade de Gaza, para uma grande recepção na praça de Al Katiba.

Além disso, outros 95 prisioneiros palestinos chegaram à cidade cisjordaniana de Ramallah, onde foram recebidos em Muqata, sede da Autoridade Nacional Palestina (ANP).

O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, disse aos ex-prisioneiros que seu “sacrifício e duro trabalho não foram em vão” e destacou que Israel se comprometeu a libertar mais palestinos além dos já estipulados no acordo com o Hamas.

A Turquia também negocia com o Hamas para receber cerca de 40 dos presos palestinos que serão libertados a partir de hoje.


Anúncios