Spetsnaz…

Só por curiosidade, as forças especiais da Federação da Rússia são conhecidas pelo termo genérico Spetsnaz (Войска Cпециального Назначения – Cпецназ; translit. Voisca Spetsialnovo Naznatchênia – Spetsnaz, “unidades para fins especiais”)

Dentre essas tropas de elite, as mais conhecidas pertencem ao Serviço de Segurança Federal (FSB) – herdeiro do KGB – para emprego em missões de antiterrorismo e antissabotagem. Entretanto, o Ministério do Interior (MVD),  que comanda a polícia, e serviço de inteligência militar (GRU) também dispõem de Spetsnaz.

Todas as unidades Spetsnaz operadas pelo FSB são chamadas de Osnaz, um acrônimo para (Voisca) Osobovo Naznachenya ou “Destacamentos Para Fins Especiais”. Essas unidades foram originalmente montadas, à época da União Soviética, para uso doméstico na contenção de contra-revolucionários, dissidentes e outros indivíduos e grupos considerados indesejáveis. Sempre houve uma certa quantidade de intercâmbio de pessoal e unidades tanto entre o GRU que controla as Spetsnaz e o MVD com as Osnaz MVD e as Oznaz KGB ou FSB, especialmente entre estes últimos.

As Spetsnaz executam missões de reconhecimento e confronto civil em épocas de paz, bem como de guerra (note-se que essas forças são, de fato, o último recurso antes de um cenário de guerra). Por exemplo, sabe-se que o assassinato de Hafizullah Amin, então presidente do Afeganistão, em dezembro de 1979, foi executado pelo Spetsnaz sob as ordens do KGB. Também foram eles que atuaram na neutralização dos terroristas no atentado ao Teatro de Moscou. Algumas vezes, seus métodos parecem um pouco heterodoxos demais para os padrões ocidentais. Entretanto, os russos sabem que, se não tiver jeito, os Spetsnaz entram em ação… e resolvem.

Para quem tem interesse em segurança e inteligência, vale a pena conhecer um pouco mais sobre essas forças especiais tão atuantes desde o início do século XX…