Costa do Marfim: forças de oposição entram na capital

Concordo com o amigo que enviou esta notícia quando ele diz que “diante dos sucessivos fracassos das iniciativas de negociação, as armas irão ganhando legitimidade na solução da crise na Costa do Marfim…”

Há um grande risco de que mais uma vez, os africanos presenciem um massacre fratricida naquele belo e rico continente.

Daí me perguntar se a independência trouxe realmente grandes benefícios às populações desses países (benefícios reais e efetivos). Explico-me: as conseqüências da maior parte desses processos de descolonização foram guerras civis, violência em altíssima escala, destruição das infraestruturas criadas no período colonial, colapso das instituições e, naturalmente, ditaduras sangrentas. Realmente, os africanos têm muito mais liberdade do que tinham à época do colonizador!

BBC – Brasil – 30MAR2011
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/03/110330_costadomarfim_rc.shtml?print=1

Forças de líder opositor entram na capital da Costa do Marfim

Forças oposicionistas na Costa do Marfim/AFPAs forças de Outtara avançam do norte para o sul do país 

Residentes da capital da Costa do Marfim, Yamassoukro, disseram que forças leais a Alassane Ouattara – líder opositor que é reconhecido internacionalmente como o vencedor das eleições presidencias de novembro passado – entraram na cidade nesta quarta-feira.

Ouattara reivindica o direito de assumir o poder, mas o presidente Laurent Gbagbo, que disputou a reeleição em novembro, se recusa a deixar o cargo.

Além de entrar em Yamassoukro, as forças de Ouattara, que avançam vindas do norte, teriam conquistado também a importante cidade de Soubre.

A maior parte da maior cidade do país, Abidjan, permanece sob controle de Gbagbo, que pediu por um cessar-fogo.

Ele disse que pretende permanecer como chefe de Estado, apesar de a comunidade internacional considerá-lo derrotado no pleito.

Controle

Acredita-se que as forças de Outtara estejam marchando rumo ao porto de San Pedro, um grande centro exportador de cacau.

A captura do porto permitiria acesso a uma rota de suprimentos e controle sobre vendas do maior produto de exportação do país, o cacau.

A Costa do Marfim é o maior exportador do produto do mundo.

As forças pró-Outtara controlam o norte do país desde a guerra civil iniciada em 2002. Correspondentes dizem que as tropas de Gbagbo vêm perdendo praticamente todas as batalhas travadas desde novembro.

Desde novembro, quase 500 pessoas morreram e um milhão foram obrigadas a deixar suas casas, na violência se que seguiu ao pleito.