Nostalgia soviética

Ainda por ocasião dos 20 anos do fim da União Soviética, segue mais um interessante artigo de Fyodor Lukyanov sobre a nostalgia dos tempos da foice e do martelo e como isso pode afetar a Rússia hoje… Como sempre, recomendo a meus alunos de Relações Internacionais.

Em tempo: para uma matéria da ABC News sobre o tema, clique aqui.

RIA Novosti

Uncertain World: Destructive Soviet nostalgia

18:46 08/12/2011
 

Twenty years ago, on December 8, 1991, the leaders of the Soviet Union’s Slavic republics – Russia, Ukraine and Byelorussia – signed an agreement dissolving the Soviet Union. Formally, they claimed the right to dissolve it because these three republics established it in 1922. Many analysts still dispute the legitimacy of this deal, but that does not change anything. By December 1991, the Soviet Union had de facto ceased to function, as power already belonged to its constituent republics. Continuar lendo

Há 20 anos: o fim da URSS

Lembro como se fosse hoje… No dia 25 de dezembro de 1991, Mikhail Gorbachev vai à TV e, em um pronunciamento histórico, declara encerrados seus trabalhos como Presidente. Acompanhando a renúncia de Gorbachev vinha a dissolução da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas…

Cinco anos antes, ninguém poderia imaginar que o Império Soviético se desintegraria como aconteceu naqueles dias. Afinal, como conceber que a superpotência, que competia com os EUA pela hegemonia global, encontrava-se tão fragilizada, moribunda mesmo?

Foram sete décadas de utopia comunista. Foram sete décadas em que o mundo viu uma revolução conduzida por radicais ateus tomar o poder no maior país do globo e por fim a uma dinastia de trezentos anos. Foram sete décadas em que os bolcheviques se firmaram no comando de um regime autoritário, que se tornou totalitário e que ergueu um império à custa de milhões de mortos, de muita dor e sofrimento. E esse Império venceu a grande potência nazista, conquistou territórios e prestígio, tornou-se potência nuclear, ampliou arrasadoramente sua esfera de influência e dominou meio mundo.

Como imaginar que a URSS acabaria como acabou? Nem em sonhos se pensou que poderia acontecer o que aconteceu em alguns meses a partir de 1989, com as revoluções pacíficas no Leste Europeu, a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha (1990). Nem em sonhos se imaginaria que o golpe de agosto de 1991 seria neutralizado pela população nas ruas, que protestava por democracia e exigia a continuação das mudanças propostas por Gorbachev. Nem em sonho se poderia conceber que Moscou se tornaria o epicentro de terremoto que abalaria definitivamente as estruturas do todo-poderoso Estado soviético. Mas, aconteceu.

A data de hoje também serve para lembrar disso tudo. E a recordação que tenho é a de um garoto de 16 anos, fascinado pela Guerra Fria, e que assistia um mundo caindo pela TV. Lembro como se fosse hoje quando, encerrado o discurso de despedida de Gorbachev, a bandeira soviética foi arriada do Kremlin e a russa hasteada em seu lugar.

Acabava um governo, acaba um país, acabava um século, acabava uma era. Simples assim.

Para um vídeo da renúncia de Gorbachev clique aqui e para a bandeira soviética sendo arriada, clique aqui.

E, a seguir, o discurso de renúncia do último líder soviético.


END OF THE SOVIET UNION; Text of Gorbachev’s Farewell Address

Published: December 26, 1991

Following is a transcript of Mikhail S. Gorbachev’s resignation speech in Moscow yesterday, as recorded through the facilities of CNN and translated by CNN from the Russian:

Dear fellow countrymen, compatriots.

Due to the situation which has evolved as a result of the formation of the Commonwealth of Independent States, I hereby discontinue my activities at the post of President of the Union of Soviet Socialist Republics.

I am making this decision on considerations of principle. I firmly came out in favor of the independence of nations and sovereignty for the republics. At the same time, I support the preservation of the union state and the integrity of this country. Continuar lendo

Linha do tempo sobre o fim da URSS

Linha do tempo referente aos principais acontecimentos dos últimos anos da União Soviética… Bons tempos aqueles!

11/22/2006 10:48 AM
 

Milestones of Perestroika – The Dissolution of the USSR

A timeline of the Gorbachev era, perestroika, glasnost and the demise of the Soviet Union.

March 11, 1985

Mikhail Gorbachev becomes general secretary of the Communist Party of the Soviet Union (CPSU). His predecessor, Konstantin Chernenko, 73, died one day earlier after only a year in office. Continuar lendo

Novas informações sobre o colapso da União Soviética

Excelente material sobre o colapso soviético. Peça histórica de grande valor! Recomendo a meus alunos a leitura. Agora que me dei conta de que estamos em agosto, 20 anos após o golpe que marcou o início do fim do regime estabelecido após a nefasta revolução de 1917! 

Pois é… Há exatos vintes anos o mundo assistia, atônito, aos acontecimentos que pareciam por fim à Perestroika e à Glasnost promovidas por Gorbachev. Lembro, como se fosse, hoje das imagens das ruas de Moscou apinhadas de gente reunida para fazer frente ao golpe da linha dura do Partido Comunista da URSS. 

Pretendo postar algumas coisas sobre o período nas próximas semanas…

Gostava do mundo sob a bipolaridade… Era mais seguro e mais previsível…

08/11/2011 03:57 PM
 

The Gorbachev Files: Secret Papers Reveal Truth Behind Soviet Collapse

By Christian Neef

Communist hardliners staged a coup against Mikhail Gorbachev 20 years ago, and the Soviet Union collapsed soon afterwards. Previously unknown documents, which SPIEGEL has obtained, show just how desperate the last Soviet leader was as he fought to retain power — and how he begged Germany for money to save his country. 

There is one moment — a single decision — that some people still hold against Mikhail Gorbachev today, 20 years later.

Gorbachev, the last leader of the Communist Party of the Soviet Union and last president of the Soviet Union, his wife and his closest confidants had survived the attempted coup by the KGB, the military leadership and the interior minister. They returned to Moscow from their house arrest at Gorbachev’s vacation home in the Crimean resort of Foros. Their plane landed in the capital at 2:15 a.m., local time, on August 22, 1991. Continuar lendo