Irã acusa Israel pela morte do cientista… Nossa, nem imaginava que Israel poderia fazer uma coisa dessas!

Bom, não é de hoje que Israel tem essa maneira peculiar de resolver contendas com seus inimigos (como se os outros não o tivessem). As nações (não todas, é verdade) dispõem segmentos da inteligência encarregados desse tipo de operações – sempre foi assim e, apesar de protestos, assim continuará.

Incompetente foi a contrainteligência iraniana, que não conseguiu garantir a segurança de seus cientistas dentro do próprio território (ou deixaram a coisa acontecer de propósito?).

De toda maneira, uma medida como essa é menos traumático que um bombardeio cirúrgico contra instalações nucleares ou outras ações militares (menos traumática a não ser para o cientista que morreu, claro!)…

Iran says bomb kills nuclear scientist, blames Israel

Photo
Reuters, 11JAN2012 – 8:14am EST

By Ramin Mostafavi

TEHRAN (Reuters) – Iran said one of its nuclear scientists was killed on Wednesday by a magnet bomb fixed to his car by a motorcyclist and blamed Israel for the attack, intensifying diplomatic tensions the West over Tehran’s nuclear program.

The bombing, which Iranian officials said bore all the hallmarks of assassinations of other nuclear scientists in the past years, came as Washington sought to persuade a skeptical China to help efforts to toughen sanctions against Iran. Continuar lendo

Irã condena estadunidense à morte

Esta quem me mandou foi meu amigo Maurício Viegas. Teerã pretende executar um cidadão dos Estados Unidos da América. A acusação é espionagem.

Executar alguém por espionagem não é algo novo, inclusive costuma ser bem aceito em legislações pelo mundo. Ninguém gosta de espiões (apesar de país nenhum conseguir existir sem eles). Segundo as Convenções de Genebra, o espião não tem a proteção dada aos não-combatentes usuais. Assim, o destino do espião pego é a prisão por longo tempo, a troca por outro originário do Estado que o descobriu, ou a morte.

O problema é o momento político e a maneira como a coisa é feita pelos iranianos. Isso é mais uma das dezenas de provocações perpetradas por Teerã. Armandinho e sua turma estão testando a paciência dos estadunidenses e a resistência do Governo Obama a se meter em um outro conflito armado, especialmente no Golfo e em ano eleitoral. Só que paciência tem limite… 

Iran sentences U.S.-Iranian man to death for spying

Photo
Reuters, 09JAN2011 – 2:27pm EST

By Parisa Hafezi

TEHRAN (Reuters) – Iran’s Revolutionary Court has sentenced an Iranian-American man to death for spying for the CIA, officials said on Monday, a move likely to aggravate U.S.-Iranian tensions already high because of Tehran’s disputed nuclear program.

The United States denies that Amir Mirza Hekmati is a spy and has demanded his immediate release. The White House said it was trying to verify the report on his sentencing. Continuar lendo

Os russos e o programa nuclear iraniano

Matéria sobre a posição de Moscou sobre o programa nuclear iraniano. Diante de todas essas provocações que Armandinho de Teerã e sua turma têm feito contra as potências ocidentais,é bom lembrar que os persas têm um trunfo que nem o Iraque, nem Kadafi (e ao menos não na mesma escala, que Chico César e Bob Filho tinham/tem na Coréia do Norte): o apoio russo eo chinês. Nesse delicado jogo no Oriente Médio, Rússia e China também colocam suas peças no tabuleiro… Trata-se de aspecto que não pode ser de forma alguma ignorado…

RIA Novosti

Tehran hails Moscow’s diplomatic efforts over Iranian nuclear program

http://en.rian.ru/russia/20120105/170631657.html

17:16 05/01/2012

Iranian President Mahmoud Ahmadinejad told his Russian counterpart Dmitry Medvedev during a telephone conversation on Thursday that Tehran backed Moscow’s diplomatic efforts to settle the dispute over Iranian nuclear program, the Kremlin said.

……..More

“Medvedev noted with satisfaction the Iranian president’s positive assessment of the Russian initiative, a plan of gradual restoration of trust to the Iranian nuclear program,” the Kremlin said, adding that both leaders had agreed to continue talks on this issue.

The two presidents spoke the next day after the EU officials reached a preliminary agreement, backed by the United States, to impose an embargo on the Iranian oil exports that make up 60 percent of the country’s revenues.

The oil embargo may leave Tehran without its second largest market since the EU states buy 450,000 barrels of Iranian oil per day (bpd). China, the main customer of Iranian oil, has already cut its orders by more than half this month.

Tensions between Washington and Tehran aggravated in late December when the Iranian Navy, involved in the Velayat-90 military drills, discovered an American aircraft carrier nearby.

The situation around the maneuvers escalated when Iranian authorities said they might close the Strait of Hormuz which accounts for one-third of the world’s tanker-borne oil and 17 percent of all oil traded worldwide. The United States however rejected the threat, saying that its navy would carry on mission in the strait.

Western powers and Israel suspect Iran of seeking to build nuclear weapons. Iran denies this, saying its program is civilian in nature.

Continuar lendo

Israel e o Irã

As notícias de primeira página nos principais jornais israelenses têm tratado da questão iraniana e das ameaças à paz na região feitas por Teerã. A notícia que segue é sobre a audiência de Ehud Barak, Ministro da Defesa de Israel, no Parlamento daquele país. Só para lembrar: Barak é o militar mais condecorado de Israel e dizem que seu QI é de 180… (para a biografia do homem, clique aqui). Eu prestaria atenção no que ele diz, sobretudo quando fala que seu país tem que estar preparado para tudo…

 02.01.12

Barak: Iran worried about unrest in Arab world

Defense Minister Ehud Barak tells Knesset committee that Iran fears internal turmoil inspired by Arab Spring uprisings; says Israel must be ready for all developments.

The Arab Spring is having an effect on the Iranian regime, Defense Minister Ehud Barak said on Monday while briefing members of the Knesset Foreign Affairs and Defense Committee members on changes taking place in the Middle East. Continuar lendo

Ameaças de Teerã contra Israel

Longe de ser especialista no assunto, sinto que o clima está esquentando na questão iraniano-israelense. Os artigos publicados nas últimas semanas pela imprensa israelense (por exemplo, o deste domingo, 27/11, no jornal israelense Haaretz), parecem preparar a opinião pública do país para um possível confronto… Pode ser exagero da minha parte, mas a coisa não está boa…

Top Iran official: Israel will pay for Gaza ‘crimes’ if attacks nuclear program

Israel will pay the price of its “crimes” in the Gaza Strip if it went ahead with its threats to strike Iran’s nuclear facilities, Iranian Defense Minister Ahmad Vahidi said on Sunday.

27-11-2011, By Haaretz Tags: Iran threat Iran nuclear Iran Revolutionary Guard Iran Iran US

 Vahidi’s comment referred to mounting speculation that Israel would strike Iran’s nuclear facilities after the International Atomic Energy Agency said Iran had tested designs used to make nuclear warheads. It was only one of several such recent remarks by top Iranian defense officials. Continuar lendo

Ventos de guerra?

A crise no Oriente Médio continua… Não acredito que haja clima político para uma solução militar do problema (recurso à força), pelo menos não agora. Ademais, os EUA e as potências européias querem tudo menos se envolver em um conflito na região. China e Rússia muito menos. E sem as grandes potências, é mais complicado desencadear qualquer ação mais belicosa…

Arabs, Israel to attend nuclear talks, Iran uncertain

Reuters – 16NOV2011 10:22am EST
By Fredrik Dahl

VIENNA (Reuters) – Arab states and Israel plan to attend a rare round of talks next week on efforts to free the world of nuclear weapons but Iran has yet to say whether it will take part, diplomats said on Wednesday.

The November 21-22 forum, hosted by the International Atomic Energy Agency in Vienna, is seen as symbolically significant bid to bring regional foes together at the same venue, even though no concrete outcome is expected. Continuar lendo