28. Gente Feliz! (25/11/2014)

Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang von Goethe

Não existe coisa melhor do que partilhar felicidade e estar em um ambiente de gente feliz. E nunca conheci gente mais alegre e animada que os colegas de meu primeiro emprego como assalariado: o de professor de francês no Centro Interescolar de Línguas de Sobradinho, o CIL! Inesquecíveis os momentos ali passados e a gente singular que lá conheci!

Fui convidado para lecionar no CIL por minha primeira professora de francês, Neusa, que se tornara diretora da escola. Apesar de pertencer à Fundação Educacional do Distrito Federal, no CIL havia professores sob contrato temporário, em razão da escassez de docentes qualificados. Isso, juntamente com uma estrutura moderna e equipamentos de idiomas adequados (graças às contribuições da Associação de Pais e Mestres, às mensalidades pagas pela comunidade que ali cursava inglês, francês e espanhol, e a uma excelente gestão desses recursos), fazia do CIL de Sobradinho um centro de excelência no ensino de idiomas na região (eu mesmo comecei ali meus estudos de francês). Foi minha primeira experiência, portanto, em sala de aula. E realmente adorava aquilo!

Mas o que mais encantava no CIL era o ambiente de trabalho! Alunos interessados (pois se tratava de atividade optativa para a maioria dos provenientes de escola pública e para todos da comunidade que se matriculavam), funcionários simpáticos e atenciosos. E, o melhor de tudo, colegas divertidíssimos! Era gente inteligente e com afinidade de interesses – afinal, todos gostavam de estudar idiomas estrangeiros e de viajar e conhecer o mundo. Se professor costuma ser criatura animada, professor de idiomas supera qualquer coisa! Ao menos no CIL era assim!

Gente Feliz

Tivemos momentos hilários dentro e fora da escola. A sala dos professores era uma festa só! E a hora do intervalo sempre com piadas, brincadeiras, distribuição de sorrisos. Tínhamos uma escala para o lanche do dia. Então, todo dia alguém trazia algo diferente (mesmo que fosse pão com requeijão e refrigerante, já era muito bom pela oportunidade de partilhar a refeição). Brincadeira o tempo todo em um ambiente saudável e harmonioso! Diversão garantida, sem se perder o profissionalismo e a dedicação à docência!

Felizmente, acabei me enturmando rápido! Não tinha como ser diferente. Éramos quatro os professores de francês: Neusa, a diretora, Sheila, que havia sido minha professora (excelente, por sinal) de Português na 5ª série, Eric, profissional extremamente competente e com quem estudara quando aluno de francês, e eu! Assim, com todos os colegas da área tinha vínculos anteriores. E o restante do pessoal, totalmente acolhedor! Lembro-me de que uma das práticas que instituí foi escrever “a frase do dia”, sempre uma mensagem que colocava no quadro para animar o povo. Coloquei hoje uma foto de minha despedida, onde está escrito no canto superior direito a última frase que deixei: “Eu voltarei!” – vejam quem é o autor!

20141124_183734-1

A festa continuava fora da escola. Final de ano, fazíamos uma confraternização. E era divertidíssimo! Boa comida, excelentes conversas, gaiatice, troca de presentes, e muita, muita alegria e descontração! Até o mais rabugento se tornava divertido! Lembro, ainda, que Eric pegava o violão (aprendeu sozinho a tocar) e sempre nos brindava com belas canções! Éramos um grupo integrado e unido (claro que, naturalmente, havia um ou outro ponto fora da curva, mas isso faz parte da vida em sociedade…)! No final das contas, éramos uma grande família.

Tive que deixar o CIL porque a Fundação Educacional passou a exigir que os docentes tivessem cursado disciplinas de didática na faculdade. Recordo-me de duas delas, cujas siglas me chamaram a atenção: FUDA (Fundamentos da Didática ou algo assim) e ESTRUFUNC (Estrutura e Funcionamento do Ensino). Assim, uma vez que não tinha FUDA nem ESTRUFUNC, não estava mais habilitado para lecionar nas escolas públicas do DF! Paciência! Foi ótimo enquanto durou e “o importante é que emoções eu vivi!”.

Em meu período no Centro de Línguas, fiz bons amigos entre alunos, funcionários e professores. E confirmei minha convicção de que alegria e felicidade são duas coisas que, quanto mais distribuímos, mais temos!

Faltam 13 dias para meu aniversário de 40 anos. Nesta data, quero deixar meu fraterno abraço a todos os amigos do Centro Interescolar de Línguas de Sobradinho e desejar-lhes muita alegria e felicidade! Vocês também foram muito importantes nestas primeiras 4 décadas!

PS: Aproveito para registrar que 25/11 é a data de nascimento de Harvey Spencer Lewis, um dos grandes místicos da primeira metade do século XX, e primeiro Imperator da Ordem Rosacruz, AMORC, para seu segundo ciclo nas Américas. Minha saudação calorosa a todos os fratres e sorores da R+C!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s